29 de mar de 2007

é preciso mudar


Impressionante a dificuldade que encontramos em mudar, em aceitar mudanças em nossa vida. Você vem pensando sobre isso, dá um passo para frente, dois pra trás e vai empurrando com a barriga. Vai do euforismo a pasmaceira num estalar de dedos. Parte dessa dificuldade vem, que muitas vezes para mudar, precisamos nos desapegar de coisas que gostamos ou simplesmente estamos habituados a elas. Na maioria das vezes o fato de não aceitarmos e enfrentarmos a mudança no momento devido, vai nos trazendo um certo desconforto que pode se transformar até em tristeza, passando outros estágios entre um e outro sentimento. Aí acontece uma coisinha aqui, outra ali, até que num momento quando você menos espera dá aquele “click” e você sabe que é a hora, ou vai ou racha, não dá mais pra continuar como está, é a hora de mudar. Junta todas as coisinhas que você já vinha pensando, todas as conclusões que já vinha tirando e parte pra pular aquele limite que está a sua frente.
Eu estava aqui pensando sobre isso e me dei conta de algo que é uma “curiosidade” na minha vida. Quando comento com alguém sobre isso, geralmente não levam muito a sério, mas é algo concreto para mim, apesar de às vezes me esquecer disso. Há “muitos alguns” anos eu percebi, fazendo uma análise geral, que minha vida sempre passava por uma grande mudança de 4 em 4 anos. Não é exatamente no dia do meu aniversário, certo? Uns meses antes, uns meses depois. E aí me dei conta que fiz 48 anos, ou seja, fechei mais 4 anos...
Vou exemplificar. Na época dos 44 anos foi quando a doença de minha mãe começou a se manifestar e foi piorando ao longo dos anos, e minha vida mudou muito devido a isso. Entre os 44 e 48 eu passei os problemas de saúde com ela, com meu pai e com meu irmão, e tudo terminou junto. Em final de agosto eu me vi diante de uma nova vida. Às vésperas dos 48.
Confesso que pra mim foi tudo muito estranho. Precisava me redescobrir, saber quem eu era, o que eu queria, do que eu gostava etc etc. Os últimos meses foram bem atípicos na minha vida. Eu meio que tatiei por diversas experiências, sentimentos, vontades, sonhos... Fui do céu ao fundo do poço diversas vezes. Quando achava que estava com o controle de tudo eu retrocedia de um momento pra outro que ficava tonta , sem saber o que estava acontecendo. Passava dias sem fazer praticamente nada do que queria ou precisava fazer e de repente saía querendo fazer tudo de uma vez só. Nos últimos 15 dias algumas coisas foram mudando, tive vontade e consegui fazer coisas que eu não fazia há meses. Coisas que gosto. Por outro lado coisas que eu gostava e vinha fazendo começaram a se perder.
Chegou o momento limite, agora sei disso. Não dá mais para adiar. É respirar fundo e atravessar essa linha, deixar pra trás velhas coisas e me abrir a novas. Reformular atitudes e sentimentos. Guardar algumas coisas no fundo do baú, adquirir novas e renovar as que vão permanecer.
O que me reservam os próximos quatro anos?






8 comentários:

  1. Bem, o que eles reservam para você eu não tenho como garantir, mas fico torcendo para que sejam muitas, muitas coisas boas! :0)
    Precisando de mim, estou aqui, ok? E amo você!
    Beijos!!!

    ResponderExcluir
  2. Bem, o que eles reservam para você eu não tenho como garantir, mas fico torcendo para que sejam muitas, muitas coisas boas! :0)
    Precisando de mim, estou aqui, ok? E amo você!
    Beijos!!!

    ResponderExcluir
  3. É verdade Lu, tenho acompanhado você não tão de perto quanto gostaria, por estes 25 anos que namoro a Mena e posso dizer que você está certa, de tempos em tempos sua vida muda muito, não posso assegurar que seja de quatro em quatro, mas muda.
    Tenho certeza que as mudanças que se seguem agora para os próximos quatro ou oito ou dezesseis.....sei lá, serão mudanças gostosas, daquelas que você curte muito, não sei porque falo isso, mas é o que venho sentido no meu coração sempre que oro por você. Vai fundo minha amiga, porque você é uma das pessoas mais admiráveis que conheço.

    ResponderExcluir
  4. Algumas mudanças foram mais difíceis, outra boas, mas sempre aprendi e cresci com elas. Tenho certeza que virão muitas coisas boas por aí :)

    ResponderExcluir
  5. Provavelmente, um belo namorado que queira dividir com você sua vida e seus anseios. Mas já te disse, de outro estado para ser mais emocionante.

    ResponderExcluir
  6. será que dá para dividir as despesas tb? :D

    morando em apartamentos separados já é o suficiente, em outro estado só vão aumentar as despesas hehehehe

    ResponderExcluir
  7. será que dá para dividir as despesas tb? :D

    morando em apartamentos separados já é o suficiente, em outro estado só vão aumentar as despesas hehehehe

    ResponderExcluir
  8. Ë verdade ..as mudanças sao boas,mesmo que as vezes sejam ruins ,nos fazem ver que estamos vivos e é pelo altos e baixos que aprendemos sempre,as vezes esquecemos e caimos nos mesmos erros ,mas acho que faz parte
    Beijao

    ResponderExcluir