22 de mai de 2007

Hoje eu estava lendo um texto do Roberto Shinyashiki, de quem não sou muito fã, mas que coloca umas coisas de forma bem coerente. Nesse texto algo me chamou a atenção.

"Hoje, como as pessoas não conseguem nem ser nem ter, o objetivo de vida se tornou parecer. As pessoas parecem que sabem, parece que fazem, parece que acreditam." 

Uma grande verdade!!! E uma coisa me me incomoda muito. Não só me incomoda, mas de certa forma me atingi, porque eu estou longe de ser assim e parece que as pessoas não conseguem entender, conviver com pessoas fora desse padrão.
Quando eu tinha uns 18 anos, um amigo me disse uma coisa que eu nunca esqueci, mas que dificilmente eu consegui por em prática. Ele me disse:"Você mesmo dá as armas para as pessoas lhe atingir, lhe magoar, porque você é sincera demais, transparente demais." Eu sempre soube disso, mas sempre pensei:"eu sou assim, acho certo ser assim e gosto de ser assim e vou pagar o preço por isso, mas terei minha conciência sempre tranquila". Sempre aconteceu isso, de eu ser sincera, de confiar total e incondicionalmente nas pessoas e descobrir que não tinha retorno. Sempre tentei entender isso, respeitando a forma de ser do outro, que eu não podia exigir que fossem como eu. Se existe uma coisa que ninguém jamais poderá me acusar é de falta de sinceridade. Uma outra coisa que não consigo entender nas pessoas é o fato de terem prazer em fazer o que sabe que o outro não gosta, mas isso é outro assunto.
Porém algo está me incomodando terrivelmente. Eu sempre falei aqui de coisas pessoais que estava passando. Há quase dois meses que venho passando uma série de experiências e sempre que sentei aqui para falar de alguma dessas coisas, eu titubiei, me perguntei se deveria. Não estou gostando disso.
Sou como sou, cheia de defeitos, mas com qualidades também. Não consigo disfarçar. Tou triste, tou, tou feliz, tou, tou puta da vida, tou... Não me incomodo em mudar de idéia 5 minutos depois, se eu achar que estava errada, só com medo do que as pessoas vão pensar. De lutar por algo que quero e acredito. Gosto de ruminar as coisas até entendê-las. Sempre tenho reação quando alguém me cutuca, sim. Engraçado é que as pessoas gostam de falar o que querem , gostam de provocar, mas nem sempre aguentam o resultado. Mas enfim, cada um é cada um, e o importante é respeitar o outro como é. Tentar entender o outro é algo fundamental, assim como sabermos até onde nós mesmos temos culpa na reação do outro.

19 de mai de 2007

Hoje à tarde, assistindo um filme, eu comecei a pensar em como sentimentos e relacionamentos, que julgamos eternos, se acabam num determinado momento e tudo muda dentro de nós. Quem já sentiu isso está entendendo o que quero dizer.
Quem nunca amou alguém e achou que sem esse amor não conseguiria sobreviver? E o perdeu e sobreviveu e conheceu outros amores.
Quem nunca teve um amigo(a) e acreditou que sem ele(a) sua vida não seria a mesma? E essa amizade se acabou e você conheceu outras pessoas, fez novas amizades e seguiu em frente?
Isso é a vida, sempre se renovando. Tudo tem seu tempo de começar e acabar. Algumas duram mais, outras menos. O importante é passar na peneira e ficar com as coisas boas, com as lições, com as boas lembranças apenas. O resto... a gente esquece e segue em frente, com a surpresa que sobreviveu e quer coisas novas na vida.
(pintura de salvador dali)

QUEM SOU EU ?
''Não venha me falar de razão,
Não me cobre lógica
Não me peça coerência,
Eu sou pura emoção,
Tenho razões e motivações próprias,
Me movimento
por paixão,
Essa é minha religião e minha ciência.
Não meça meus sentimentos,
Nem tente compará-los a nada,
Deles sei eu,,
Eu e meus fantasmas,
Eu e meus medos,
Eu e minha alma.
Sua incerteza me fere,
Mas não me mata.
Suas dúvidas me açoitam,
Mas não deixam cicatrizes.
Não me fale de nuvens,
Eu sou Sol e Lua,
Não conte as poças,
Eu sou mar,
Profundo, intenso, passional.
Não exija prazos e datas,
Eu sou eternidade e atemporal.
Não imponha condições,
Eu sou absolutamente incondicional.
Não espere explicações,
Não as tenho, apenas aconteço,
Sem hora,
local ou ordem.
Vivo Em cada molécula,
Sou um todo e às vezes sou nada,
Você não me vê,
Mas me sente,
Estou tanto na sua solidão,
Quanto no seu sorriso.
Vive-se por mim,
Morre-se por mim,
Sobrevive-se sem mim,
Eu sou começo e fim,
E todo o meio.
Sou seu objetivo,
Sua razão que a razão
Ignora e desconhece,
Tenho milhões de definições,
Todas certas,
Todas imperfeitas,
Todas lógicas apenas
Em motivações pessoais,
Todas corretas,
Todas erradas,
Sou tudo,
Sem mim, tudo é nada.
Sou amanhecer,
Sou Fênix,
Renasço das cinzas,
Sei quando tenho que morrer,
Sei que sempre irei renascer,
Mudo protagonista,
Nunca a história.
Mudo de cenário,
Mas não de roteiro.
Sou música,
Ecôo, reverbero, sacudo.
Sou fogo,
Queimo, destruo, incinero.
Sou água,
Afogo, inundo, invado.
Sou tempo,
Sem medidas, sem marcações.
Sou clima,
Proporcional a minha fase.
Sou vento,
Arrasto, balanço, carrego.
Sou furacão,
Destruo, devasto, arraso.
Mas sou tijolo,
Construo, recomeço ...
Sou cada estação,
No seu apogeu e glória.
Sou seu problema
E sua solução.
Sou seu veneno
E seu antídoto
Sou sua memória
E seu esquecimento.
Eu sou seu reino, seu altar
E seu trono.
Sou sua prisão,
Sou seu abandono e
Sou sua liberdade.
Sua luz,
Sua escuridão
E seu desejo de ambas,
Velo seu sono ...
Poderia continuar me descrevendo
Mas já te dei uma idéia de quem sou...
Muito prazer, tenho vários nomes,
Mas aqui, na sua terra,
Chamam-me de..
AMOR ''
(autor desconhecido)

com isso descobri que tenho muuuito em comum com o Amor.

14 de mai de 2007



Apresento para vocês a Fátima. Somos amigas há 38 anos e atualmente ela mora em Salvador. Fátima é alguém muuuito especial. Conheço poucas pessoas como ela. Toda vez que ela vem ao Rio é um bom motivo para reunirmos um grupo de amigas. Fizemos o antigo ginásio juntas. É sempre um momento para matarmos as saudades, colocarmos os papos em dia, falarmos bastante besteira, dando muitas risadas e relembrar os velhos e bons tempos, claro que tudo isso regado com muita bebida e comida, cervejinha gelada e bolinhos de bacalhau, como foi dessa vez. Para o próximo encontro em outubro já estamos programando um churrasco, com as famílias juntas. Num mundo como o de hoje, é muito bom ter amigas de tantos anos e de tanta importância em nossas vidas.



Luci, Fatima, Denise, Katia e Silvinha - turma da pesada !!!(nem todas puderam ir desta vez.)
Sabe o que eu acho mais legal? Quando éramos adolescentes, víamos mulheres de 40 anos que já eram consideradas "velhas" para a vida. Hoje, somos um grupo de "cinquentonas" cheias de vida e com muito ainda pela frente.


4 de mai de 2007

o ilusionista

Um dos melhores filmes que assisti ultimamente. Adoro filmes que conseguem me surpreender.
Quando você acha que tudo está esclarecido, você se assusta com a ilusão de que estava entendendo o filme :P
Vale à pena, pedir uma pizza, abrir um vinho e ligar o dvd.
Bom filme e bom final de semana!!

"A Viena do inicio do século XX vê surgir a enigmática figura de Eisenheim, O Ilusionista. Seus shows são um sucesso e até a família real reconhece seu talento. Mas, o príncipe Leopold se sente incomodado com seus truques e decide desmascará-lo. Neste ponto o caminho de Eisenheim se cruza com a da bela duquesa Sophie Von Teschen, noiva do herdeiro do trono. Enquanto a paixão secreta de Sophie e Eisenheim floresce, o ciúme do príncipe chega ao máximo, e ele convoca o inspetor Uhl para acabar com o mágico. Quando Sophie é encontrada morta. Eisenheim decide usar seus poderes para revelar a verdade e prepara a última cartada, seu inesquecível "gran finale"."

1 de mai de 2007