30 de out de 2009

amizade.. verdade...transparência...

O post anterior foi sobre amizade e desde que o escrevi comecei a pensar nas minhas amizades. Não foi de uma forma geral, mas individual. Pensei em cada amigo(a) e como começou até chegar em como ela é atualmente. Em quantas coisas aconteceram e como vivemos cada uma delas, seja na minha vida ou na vida do(a) amigo(a). Só que nem todas as amizades existem no hoje. Há uma que perdi pela morte da pessoa, e há aquelas que se perderam, mas todas estão vivas, presentes em mim. Também há aquelas que mesmo ainda tendo contato com as pessoas, questiono seu valor , sua existência.
Já pensaram que amizade é que nem amor? Nem sempre é correspondida? Andei pensando nisso... Aliás, estou me dando conta nesse momento que não consigo ainda transformar em palavras o que ando sentindo. Volto ao assunto em outro momento, ou não. Deixa amadurecer.
Essa semana recebi uma mensagem por e-mail que falava de Transparência. De como as pessoas deveriam ser mais transparentes na forma como é, como sente, como pensa. Quando repassei para alguns amigos, escrevi que era uma verdade, mas que se pagava um preço bem caro por ser assim. É, sempre fui desse jeito, transparente. As pessoas sempre sabiam como eu me sentia, como pensava.
Verdade! Falar a verdade. Não é assim que deveria ser? Quase sempre fui assim, emitindo minhas opiniões baseada no que eu acreditava, no que via. Não dá prá ser sempre, principalmente na parte profissional. Mas na parte pessoal sempre fui, salvo poucos momentos onde não queria magoar a pessoa com a verdade que eu pensava. Temos que ter discernimento. Saber o momento.
Não é sair gritando, falando firme como dona da verdade, se bem que não sou daquelas que dá mil voltas para dizer algo, sou direta e muitas vezes isso é visto como estar brigando. As coisas que digo, digo ou escrevo de forma simples. Sim, simplesmente expresso minha opinião. Se gosto, gosto, se não gosto , não gosto. se me incomoda, me incomoda, se não... Se sou a favor, sou.. se sou contra... qual o grande problema? Por que se tem que dar tantas voltas, florear ou fazer de conta que não é bem assim?
Com o tempo fui vendo como isso incomodava. Paguei um preço ao longo do tempo, mas sabia que não devia mudar o que eu acreditava ser o certo. Via como todos acham que as pessoas devem ser sinceras, mas que a maioria não sabe conviver com isso. E aí vamos vendo as pessoas criando personagens, falando/escrevendo o que o outro quer ouvir, dando uma voltinha aqui outra ali, e "assim caminha a humanidade". Mas a maioria pronta a julgar.. aahhh como se julga o outro.. e com que facilidade....
E eu?
Essa semana conversando com uma pessoa que é muito importante prá mim, sobre um momento onde expressei minha opinião sobre uma situação, ela me falou.... Falou o que sei muitos já pensaram e nunca falaram... Parou por alguns instantes procurando as palavras e falou e ía pensando... "Você falas as coisas... diz de uma forma... e depois a gente pensa e vê que é verdade... você faz a gente pensar...."
Sei que queria dizer que estou certa no que falo, mas que talvez não devesse falar... ou ter mais jeitinho...
Sei que as pessoas tentam fugir de certas verdades criando um outro mundo ao seu redor...
Sei acima de tudo nesse momento que eu desisto. Jogo a toalha. Cansei.
Minha vida teria sido bem diferente e mais fácil se eu tivesse sido menos transparente e menos verdadeira. Se eu tivesse sabido usar aquelas "máscaras" que tantos usam de uma forma magnífica. Com certeza eu teria me machucado, me magoado bem menos.
Dizem que nunca é tarde para aprender, não é mesmo? Então, aos 50 anos, vou tentar aprender uma forma mais fácil de viver. A partir de agora vou guardar as verdades e a transparência. Vou me poupar. Vou dar uma olhada na prateleira da vida e escolher uma máscara e parecer ser alguém comum, agradável, politicamente correta.

26 de out de 2009

O Pequeno Príncipe


Hoje recebi uma mensagem que continha um trecho do livro O Pequeno Príncipe e ao ler fiquei bem pensativa. Primeiro na mensagem que o texto contém. É bom relembrarmos. Pensei também em quantas frases, ditados, mensagens antigas se tornaram "batidas", mas que não perderam sua importância e sua verdade. Porém quando as encontramos nem ligamos porque já lemos, já conhecemos.
Confesso que ao ver o titulo da mensagem, O Pequeno Príncipe, pensei primeiro em deletar sem ler, mas não o fiz e foi muito bom. Provavelmente muitas pessoas ao ver esse post também não vai parar prá ler.
Li esse livro diversas vezes, mas há anos não pego nele e ler essa mensagem me fez relembrar sua importância, sua verdade, dita de uma forma tão simples. Pensei que muita gente deveria ler ao menos esse trecho pois considero que o significado de "amigo" está se perdendo. Hoje se chama qualquer pessoa de amigo, já notaram isso? A maioria tem trocentos amigos, e não é bem assim, não é mesmo?
Sendo assim, segue o trecho do livro que estava na mensagem que recebi. Acho que vão gostar e pensarão em alguém, ou "alguéns". Podem até copiar e mandar para eles ;) , que tal?


"O Pequeno Príncipe e a Raposa by Antoine de Saint-Exupéry


E foi então que apareceu a raposa.
__ Bom dia - disse a raposa.
__ Bom dia - respondeu educadamente o pequeno príncipe, que , olhando a sua volta, nada viu.
__ Eu estou aqui - disse a voz, debaixo da macieira...
__ Quem és tu? - perguntou o principezinho. __ Tu es bem bonita...
__ Sou uma raposa - disse a raposa.
__ Vem brincar comigo - propôs ele. __ Estou tão triste...
__ Eu não posso brincar contigo - disse a raposa. __ Não me cativaram ainda.
__ Ah! desculpa - disse o principezinho.
Mas após refletir, acrescentou:
__ O que quer dizer "cativar"?
__ Tu não és daqui - disse a raposa. __ Que procuras?
__ Procuro homens - disse o pequeno príncipe. __ Que quer dizer "cativar"?
__ Os homens - disse a raposa - têm fuzis e caçam. É assustador! Criam galinhas também. É a única coisa que fazem de interessante. Tu procuras galinhas?
__ Não - disse o príncipe. __ Eu procuro amigos. __ Que quer dizer "cativar"?
__ É algo quase sempre esquecido - disse a raposa. __ Significa "criar laços"...
__ Criar laços?
__ Exatamente - disse a raposa. __ Tu não és nada para mim senão um garoto inteiramente igual a cem mil outros garotos. E Não tenho necessidade de ti. E tu também não tem necessidade de mim. Não passo a teus olhos de uma raposa igual a cem mil outras raposas. Mas, se tu me cativas, nós teremos necessidade um do outro. Serás para mim único no mundo. Eu serei para ti única no mundo...
__ Começo a compreender - disse o pequeno príncipe. __ Existe uma flôr... eu creio que ela me cativou...
__ É possível - disse a raposa. __ Vê-se tanta coisa na Terra...
__ Oh! não foi na Terra - disse o principezinho.
A raposa pareceu intrigada:
__ Num outro planeta?
__ Sim.
__ Há caçadores nesse outro planeta?
__ Não.
__ Que bom! E galinhas?
__ Também não
__ Nada é perfeito - suspirou a raposa.
Mas a raposa retornou a seu raciocínio.
__ Minha vida é monótona. Eu caço as galinhas e os homens me caçam. Todas as galinhas se parecem e todos os homens também. E isso me incomoda um pouco. Mas se tu me cativas, minha vida será como que cheia de sol. Conhecerei um barulho de passos que será diferente dos outros. Os outros passos me fazem entrar debaixo da terra. Os teus me chamarão para fora da toca, como se fosse música. E depois, olha! Vês, lá longe, os campos de trigo? Eu não como pão. O trigo para mim não vale nada. Os campos de trigo não me lembram coisa alguma. E isso é triste! Mas tu tens cabelos dourados. Então será maravilhoso quando me tiveres cativado. O trigo, que é dourado, fará com que eu me lembre de ti. E eu amarei o barulho do vento no trigo... A raposa calou-se e observou por muito tempo o príncipe:
__ Por favor... cativa-me! -disse ela.
__ Eu até gostaria -disse o principezinho -, mas não tenho muito tempo. Tenho amigos a descobrir e muitas coisas a conhecer.
__ A gente só conhece bem as coisas que cativou -disse a raposa. __ Os homens não têm mais tempo de conhecer coisa alguma. Compram tudo já pronto nas lojas. Mas como não existem lojas de amigos, os homens não têm mais amigos. Se tu queres um amigo, cativa-me!
__ O que é preciso fazer? -perguntou o pequeno príncipe.
__ É preciso ser paciente -respondeu a raposa. __ Tu te sentarás primeiro um pouco longe de mim, assim, na relva. E te olharei com o canto do olho e tu não dirás nada. A linguagem é uma fonte de mal-entendidos. Mas, cada dia, te sentarás um pouco mais perto...
No dia seguinte o príncipe voltou.
__ Teria sido melhor se voltasses à mesma hora -disse a raposa. __ Se tu vens, por exemplo, às quatro da tarde, desde as três eu começarei a ser feliz! Quanto mais a hora for chegando, mais eu me sentirei feliz. Às quatro horas, então, estarei inquieta e agitada: descobrirei o preço da felicidade! Mas se tu vens a qualquer momento, nunca saberei a hora de preparar meu coração... É preciso que haja um ritual.
__ Que é um "ritual"? -perguntou o principezinho.
__ É uma coisa muito esquecida também -disse a raposa. __ É o que faz com que um dia seja diferente dos outros dias; uma hora, das outras horas. Os meus caçadores, por exemplo, adoram um ritual. Dançam na quinta-feira com as moças da aldeia. A quinta-feira é então o dia maravilhoso! Vou passear até à vinha. Se os caçadores dançassem em qualquer dia, os dias seriam todos iguais, e eu nunca teria férias!

Assim o pequeno príncipe cativou a raposa. Mas, quando chegou a hora da partida, a raposa disse:
__ Ah! Eu vou chorar.
__ A culpa é tua -disse o principezinho. __ Eu não queria te fazer mal; mas tu quiseste que eu te cativasse...
__ Quis -disse a raposa.
__ Mas tu vais chorar! -disse ele.
__ Vou - disse a raposa.
__ Então não terás ganho nada!
__ Terei, sim - disse a raposa __ por causa da cor do trigo.
Depois ela acrescentou:
__ Vai rever as rosas. Assim, compreenderá que a tua é a única no mundo. Tu voltarás para me dizer adeus, e eu te presentearei com um segredo.

O pequeno príncipe foi rever as rosas:
__ Vós não sois absolutamente iguais à minha rosa, vós não sois nada ainda. Ninguém ainda vos cativou, nem cativaste ninguém. Sois como era a minha raposa. Era uma raposa igual a cem mil outras. Mas eu a tornei minha amiga. Agora ela é única no mundo.
E as rosas ficaram desapontadas.
__ Sóis belas, mas vazias -continuou ele. __Não se pode morrer por vós. Um passante qualquer sem dúvida pensaria que a minha rosa se parece convosco. Ela sozinha é, porém, mas importante que todas vós, pois foi ela quem eu reguei. Foi ela quem pus sob a redoma. Foi ela quem abriguei com o pára-vento. Foi nela que eu matei as larvas (exceto duas ou três por causa das borboletas). Foi ela quem eu escutei queixar-se ou gabar-se, ou mesmo calar-se algumas vezes. Já que ela é a minha rosa.

E voltou, então, à raposa:
__ Adeus... -disse ele.
__ Adeus -disse a raposa. __ Eis o meu segredo. É muito simples: só se vê bem com o coração. O essencial é invisível aos olhos.
__ O essencial é invisível aos olhos -repetiu o principezinho, para não esquecer.
__ Foi o tempo que perdeste com tua rosa que a fez tão importante.
__ Foi o tempo que eu perdi com a minha rosa... -repetiu ele, para não esquecer.
__ Os homens esqueceram essa verdade -disse ainda a raposa. __ Mas tu não a deves esquecer. Tu te tornas eternamente responsável por aquilo que cativas. Tu és responsável pela tua rosa...
__ Eu sou responsável pela minha rosa... -repetiu o principezinho, para não esquecer."
Uma ótima semana!!!

24 de out de 2009

unidos, apesar das diferenças

Fico muito feliz quando vejo pessoas diferentes, idéias diferentes, crenças diferentes se unindo pelo bem do semelhante, do outro, dos que necessitam.
O Ministério da Justiça e a CNBB se uniram na luta contra a AIDS. A Igreja Católica, com seus 260.000 agentes pastorais, 3 vezes mais que os agentes da Saúde, capacitados para informar as pessoas sobre a AIDS, além de vão promover nas comunidades, gratuitamente, o teste do HIV.
A Igreja é contra o uso de preservativo, mas isso não a impede de auxiliar nessa campanha. Isso me lembra uma campanha da Igreja: Odeia-se o pecado, mas ama o pecador. Isso quer dizer que embora não se aceite certas atitudes, como o aborto por exemplo, não se pode abondonar as pessoas que os cometam.
"Após o teste, cada pessoa poderá seguir a orientação que lhe for mais conveniente, seja a oferecida pelos agentes de saúde – que continuarão recomendando o uso do preservativo – ou pelos representantes das pastorais. "
Estima-se que hoje no Brasil, 255.000 pessoas estão contaminadas pelo vírus e não sabem.
A reportagem completa está aqui.

23 de out de 2009

Vamos prá cozinha??

Em casa de mineiro o lugar que mais se gosta de ficar é a cozinha. Então vem prá cá!
Vira mexe alguém comenta comigo que nunca mais coloquei receita aqui. Depois da foto que coloquei aqui e no orkut, alguns me perguntaram como fazer a batata frita do Manoel e Joaquim. Gente!! é muito fácil!!! Então aproveitando que é sexta-feira, vamos lá!!
Primeira coisa: colocar a cerveja prá gelar :D

Vou escrever como eu frito as batatas, pois cada um tem seu jeito. Após cortá-las, deixo na bacia plástica com água e coloco na geladeira por pelo menos uns quinze minuto e retiro. Quando a gordura está bem quente, retiro as batatas da água e coloco sobre um pano de prato e dou uma secada rápida. Pronto, é só fritar.
Enquanto ela estiver fritando você pega linguiça calabresa e corta em rodelas de 1 cm. Depois corta as rodelas em quatro e reserva. Descasca uns 5 dentes de alho, ou mais se quiser bastante, coloque sobre a tábua e fatia. Depois de fatiados você deixa juntinho e vai batendo a faca para picá-los. Para isso segura a faca pelo cabo e apoia a outra mão na ponta da faca e vai juntando os pedaços e batendo a faca até ficarem bem picados.
Numa panela pequena coloca pouco óleo, porque a linguiça vai soltar mais e frita os pedacinhos de linguiça. Reserva. Para fritar o alho é preciso que tenha pelo menos um dedo de óleo na panela. Aprendi com uma amiga como deixar o alho crocante igual comia nos restaurantes, pois o meu ficava grudado :( Ela disse que deveria fritar assim como se fossem "batatinhas", retirar do óleo com a espumadeira (escumadeira também é certo), colocar no papel toalha sobre o prato e deixar num lugar que tivesse um ventinho qualquer. Bem, não sei se é só assim que se pode fazer, mas a verdade é que deu certo e fiquei toda feliz por aprender. Essas fotos tirei uma vez que fiz para um espaguete.





Não esqueceu da batata fritando, né? :D
Agora é só montar jogando a linguiça e o alho sobre as batatas. Simples, não é? Mas fica muuuito gostoso!!!!

essa é a do restaurante


essa a que eu fiz, mas morenas que a deles e bem crocantes
.
Bem, a turma que comeu disse que estava melhor que a deles hehehe Então, que tal comê-las com aquela cervejinha que está na geladeira? Boa pedida para uma sexta, não é?
Bom final de semana!! :)
Depois de ler esse post, meu amigo Ivi me mostrou esse vídeo. Amei!! É ogrande exemplo de amor por batata frita. Então vim aqui mostrar prá vocês :)
http://www.youtube.com/watch?v=bvb1KSqtYnk

22 de out de 2009

ainda sobre ....

Há sim violência no Rio, longe de mim dizer o contrário. Mas não é a violência de assaltos e outros tipos que acontecem aqui e ali e em todo lugar do mundo. Há no Rio uma guerra a ser travada. Uma guerra que os governantes municipal, estadual e federal, ao longo dos anos não tiveram a coragem, o interesse, a boa vontade de travar. Só e apenas só, quem conhece essa violência é o carioca, e o carioca trabalhador, de menor poder aquisitivo. A elite vai bem obrigada acompanhando tudo pela tv e comentando nas rodinhas. E junto com os intelectuais e artistas, a única ligação que eles têm é consumir a droga que esses traficantes vendem. Políticos? além de alguns darem suas "cheiradas", estão longe disso e agora fazem discursos hipócritas.
Todo mundo ficou com pena dos policiais que foram mortos na queda do helicóptero? Pois saibam que foi ótimo isso ter acontecido. Quer ver a polícia correr atrás? é ter um deles morto. Se isso não tivesse acontecido já estariam em seus batalhões ou curtindo suas folgas. Se isso não tivesse acontecido e tido toda a repercurssão seu Mulla e outros nem estariam aí. Mas tem as Olimpíadas né? Benditas Olimpíadas!!!
O que os estrangeiros comentam em seus jornais, desculpem, cago e ando. Mas me entristece ver os brasileiros de outros estados fazendo piadas e comentários idiotas (não são todos, graças a Deus) sobre essa situação .
Há alguns dias comprei ingresso para ir ao teatro hoje. Não fui... Sabem por que? Porque para ir e vir eu passaria numa das ruas que fica atrás de uma das favelas que está tomada pela PM. Preferi não correr nenhum risco, pois nunca se sabe. Porém eu sou uma privilegiada perto do que estão passando as famílias que moram nessas comunidades.
Onde você mora não tem disso? Que bom! Fico muito feliz!!! Porém tenha um mínimo de respeito aos cariocas que hoje sofrem com isso. São guerreiros e que apesar de tudo amam sua cidade. Não tem nada de útil prá falar? Então se cale! E torça para que isso não continue a crescer e invada também o seu espaço.
Um lugar onde um policial de elite mata um bandido que está com uma refém e a ameaça com uma granada e no dia seguinte está em todos os jornais e programas de televisão falando disso, não pode ser um polícial sério. O cara matou uma pessoa e atirador de elite usa máscara justamente prá não ter sua identidade conhecida.  Um lugar onde um capitão da polícia vê alguém morto numa calçada no meio da noite e nem liga, ao contrário, pega o que os bandidos roubaram e vai embora, não pode ser um policial sério. Mas quero continuar acreditando que os bons existem e que isso tudo vai mudar um dia.
Se existe um sentimento que precisa ser resgatado é Respeito. Se existe algo que o ser humano está carente  e que com ela muita coisa se resolveria é Boa Vontade.
Me descupem o desabafo, mas eu precisava escrever isso. Sei que muitos que passam por aqui não se encaixam no que falei, mas também sei que alguns vestiram a carapuça. Não tem jeito! O blog se chama Vida para falar de e da Vida e isso faz parte. Sei que muitos me acham polêmica em certos momentos e talvez não gostem de alguns assuntos que abordo (basta ver quantos seguidores tenho e quantas pessoas comentam, principalmente nos assuntos polêmicos). Mas isso é vida assim como todas as outras coisas. Não precisamos viver debruçados nas coisas ruins, mas também não podemos ignorá-las se queremos ser uma pessoa melhor.

Um pouco da sabedoria do Chico

Olê, Olá


Chico Buarque de Holanda

para ouvir :
http://www.youtube.com/watch?v=xwXZxexpi-I

Não chore ainda não, que eu tenho um violão
E nós vamos cantar
Felicidade aqui pode passar e ouvir
E se ela for de samba há de querer ficar
Seu padre toca o sino que é pra todo mundo saber
Que a noite é criança, que o samba é menino
Que a dor é tão velha que pode morrer
Olê, olê, olê, olá
Tem samba de sobra, quem sabe sambar
Que entre na roda, que mostre o gingado
Mas muito cuidado, não vale chorar

Não chore ainda não, que eu tenho uma razão
Pra você não chorar
Amiga, me perdoa, se eu insisto à toa
Mas a vida é boa para quem cantar
Meu pinho, toca forte que é pra todo mundo acordar
Não fale da vida, nem fale da morte
Tem dó da menina, não deixa chorar
Olê, olê, olê, olá
Tem samba de sobra, quem sabe sambar
Que entre na roda, que mostre o gingado
Mas muito cuidado, não vale chorar

Não chore ainda não, que eu tenho a impressão
Que o samba vem aí
É um samba tão imenso que eu às vezes penso
Que o próprio tempo vai parar pra ouvir
Luar, espere um pouco, que é pra o meu samba poder chegar
Eu sei que o violão está fraco, está rouco
Mas a minha voz não cansou de chamar
Olê, olê, olê, olá
Tem samba de sobra, ninguém quer sambar
Não há mais quem cante, nem há mais lugar
O sol chegou antes do samba chegar
Quem passa nem liga, já vai trabalhar
E você, minha amiga, já pode chorar




21 de out de 2009

É lamentável a violência dos últimos dias. Lamentável ver inocentes morrendo. Mas há um olhar maior que se deve ter sobre tudo isso. Muito fácil o mundo, principalmente os brasileiros de outras cidades, apontar o dedo prá cá e julgar. Aliás, para quem não sabe, o Rio de Janeiro não é uma das cidades mais violentas do mundo. Aliás, o Rio de Janeiro não é a cidade mais violenta do Brasil. Pelos dados de 2008, o Rio de Janeiro não fica nem entre as 10.
" De acordo com a pesquisa “Mapa da Violência dos Municípios Brasileiros 2008″, elaborada por Julio Jacobo Weiselfisz, da Rede de Informação Tecnológica Latino Americana (Ritla), estas são as cidades mais violentas do Brasil:
1 – Coronel Sapucaia (MS) – 107,2*
2 – Colniza (MT) – 106,4
3 – Itanhangá (MT) – 105,7
4 – Serra (ES) – 102,4
5 – Foz do Iguaçu (PR) – 98,7
6 – Tailândia (PA) – 96,2
7 – Guaíra (PR) – 94,7
8 – Juruena (MT) – 91,3
9 – Recife (PE) – 90,5
10 – Tunas do Paraná (PR) – 90,1

* número de mortes por 100.000 habitantes."
Você sabia que a cidade onde mais jovens são mortos é Foz do Iguaçu? POis é, eu não sabia e fiquei surpresa.
Muita gente fala do perigo que é vir ao Rio dando a impressão que turistas sofrem violência todos os dias. Não é assim. Quantos turistas o Rio recebe e quantas vezes você ouve esse tipo de notícia? Eu vi turistas que foram atacados e espancados dentro do Palácio de Madri. Conheci turistas brasileiros que tiveram seus quartos de hotel invadidos e seus bens roubados (14 quartos) e o gerente do hotel dizer que era bobagem dar parte disso a polícia. Quando estive em Lisboa e Roma, fomos alertados sobre cuidados que deveríamos ter por causa de roubo a turistas. Quantos eventos o Rio já sediou, inclusive com diversos chefes de Estado? Quantos eventos são promovidos aqui anualmente? E os resultados estão aí para qualquer um ver. Você já viu como fica Copacabana na Festa de final de ano? Porque quem sofre não são os turistas, mas os moradores da cidade.
Aqui há uma guerra a ser travada contra o tráfico de drogas e armas. Tráfico que está perdendo espaço, tendo seu ganho diminuído e está descendo pro asfalto. Há anos e anos que todo mundo sabe que para acabar com a violência causada pelo tráfico de drogas no Rio de Janeiro é necessário uma participação conjunta das polícias municipal, estadual e federal. Há anos e anos que o Rio de Janeiro é esquecido pelo governo federal. Mas aí chega a grande esperança do carioca: Olimpíadas 2016.
Quando que o governo federal iria repor imediatamente um helicóptero perdido pela policia do Rio se não fosse o interesse que agora existe? Vocês notaram quantos senadores e deputados se manifestaram sobre o que está acontecendo essa semana? Não me lembro de ver algo parecido.
Agora dá só uma lida na declaração do Ministro da Justiça: "Tarso Genro disse que isso é assunto para o governo do estado. Mas falou da insegurança da população: 'Às vezes, há certa revolta natural, respeitável de determinados setores da população como se a solução fosse entrar nas favelas e matar bandidos. Só que, normalmente, quem morre é a população que não tem nada a ver com isso. Os bandidos estão armados e resistem' ". Pode uma coisa dessa? A declaração dele me fez lembrar do Sr. Brizola, um câncer que o Rio teve, que quando governou esse Estado proibiu a polícia de subir o morro depois das 18h e teve suas campanhas eleitorais sustentadas pelo tráfico. Foi quando tudo começou. Se você quiser ler mais declarações, clica aqui . Quantos problemas são discutidos hoje em Brasília, quantas CPI's abertas. Esse problema do tráfico não é importante, não só para o Rio de janeiro, mas para todo o país?
A polícia do Rio tem feito muita coisa ultimamente, que sabemos já é por conta das Olimpíadas. Já expulsaram o tráfico de 4 ou 5 comunidades (forma como hoje se chama as favelas) e as UPPs - Unidade de Policia Pacificadora tomaram conta e diversos trabalhos comunitários têm sido implantados. Com isso o tráfico tem perdido terreno e as guerras entre os diversos grupos pelos pontos, vem crescendo. Precisamos então de polícia que cuide da cidade em geral, polícia que entre no confronto e polícia para permanecer nos lugares pacificados. Haja polícia não?
Já cansei de ouvir que o exército deveria tomar conta e invadir os morros. Alguém acha que isso seria feito sem a morte de inocentes? Não há como. Tres policiais foram mortos e tres rapazes executados pelos bandidos. Vinte e tres criminosos foram mortos pela polícia desde o final de semana.
Policiais corruptos? temos muitos! E muito tem se feito sobre isso por aqui. Mas muitos são trabalhadores que saem todos os dias de suas casas para enfrentar essa guerra. Não podemos nos acostumar com isso tudo que acontece e algo tem que ser feito de verdade. Mas aí estão a Copa do Mundo e as Olimpíadas e quem sabe nossos políticos façam algo dessa vez para mudar tudo isso.
Prá quem não sabe, Londres sofreu um ataque terrorista no dia seguinte de ter sido anunciada como cidade sede das Olimpíadas de 2012. Então, por favor, olhe para o Rio de Janeiro com outro olhar e não só de acusações. Ajude a cobrar providências ao invés de apenas condenar a cidade. O Rio e os cariocas agradecem.
E os cariocas, não adianta lamentarmos quando algumas coisas acontecem, pois muitas são necessárias para acabar com isso. A falsa impressão de sossego não deve representar que tudo está bem, pois a bandidagem está agindo. Então, se nossos momentos de desassossego ao sairmos, ou por termos que estar mais atentos e temerosos representar que as ações da polícia nos trará dias melhores, que façamos nossa parte.
De forma alguma eu estou justificando ou defendendo ou amenizando nada. Algo precisa ser feito e urgentemente. O Rio precisa de uma política séria de Segurança Pública. Não adianta fazer maquiagem aqui e ali. Ninguém, absolutamente ninguém, merece viver dessa forma.

19 de out de 2009

Motivos para sorrir! Quantos você tem?

A Patricia Pirota, do blog Ainda Minina Má fez a niversário, 27 anos, e está fazendo uma promoção no blog. Você escreve 27 motivos que tem para sorrir, posta no seu blog e avisa lá nos comentários. Ela vai sortear um livro do Carlos Drummond de Andrade, A Senha do Mundo. Aproveita e dá uma boa olhada pelo blog que eu garanto que você vai gostar. Patricia escreve como poucos.

Aí vai a minha listinha, se bem que quando chegou nos 27, ainda tinha mais coisa para escrever. Muito bom ver que temos tantos motivos para sorrir. E você? Vamos lá! Faça também sua lista!!

01 - Minha família (irmão, cunhada e sobrinha)
02 - As boas lembranças dos meus pais
03 - Fazer minhas artes
04 - Me sentir viva
05 - Me sentir livre
06 - Cheiro de terra molhada
07 - Assistir meus filmes
08 - Ler os meus livros preferidos
09 - Céu estrelado
10 - Cheiro do mar
11 - Sentir a presença de Deus na minha vida
12 - Cozinhar para os amigos
13 - Uma taça de vinho
14 - Estar com amigos
15 - Comer, comer, comer
16 - Viajar, seja prá onde for
17 - Sonhar acordada
18 - Amar
19 - Me sentir amada
20 -Ver alguém sorrindo, principalmente crianças
21 - Abraço gostoso
22 - Ouvir as músicas que gosto e cantar junto
23 - Um banho gostoso e demorado
24 - Ser surpreendida (com coisas boas, claro!)
25 - Surpreender ( com coisas boas, claro!)
26 - Cafuné
27 - Fazer preguiça

18 de out de 2009

haja coração, viu?

putaqueopariu o coração da véia não aguenta mais tanta emoção.
Que sábado!!! que treino!!! Confesso que há muito não me sentia assim, desde a era Senna, e foi muito bom voltar a sentir tudo aquilo. Se tem alguém que eu adoraria ver ter seu sonho realizado, essa pessoa é o Rubinho. E quem acompanha aqui sabe o quanto gosto e torço por ele.

Bom ver o resultadodo treino, pole position depois de parecer quase impossível acontecer, bom ver a alegria do Rubinho, bom ver o público torcendo por ele (e eu meio com raiva de saber que gente que só falava mal também devia estar torcendo por ser o único brasileiro correndo aff as vezes até acho que o brasileiro não merece mais ser campeão), enfim tudo bomdemaisdaconta.

Aaaaaaaaahh e a corrida???? Não dava pro povo que resolveu jogar boliche ter levado o Button com eles? Não dava praquela turma que ele ultrapassou dar uma fechadinha na porta e mandar ele mais cedo pro box? E aquele Hamilton tinha mesmo que atazanar? E aquela merda de pneu tinha mesmo que furar? E cadê a chuva???? São paulo que chove toda hora quando tem que chover não chove.. afff
Quem acompanha sabe bem que se tem uma coisa que o Rubinho não pode contar é com a tal da sorte. O que ele consegue é com muito trabalho. Já o tal de Button putaqueopariu, vai ter sorte assim lá na casa do chapéu. A impressão que fiquei no final é que ontem Papai do Céu falou: Ó Rubinho, tá difícil, mas vou te ajudar a conseguir a pole hoje, porque amanhã não vai ter jeito, é do outro. E aí Rubinho teve todo aquele momento de alegria. Mas vamos combinar, o tal de Button correu muito né mesmo? Não dá prá tirar o mérito dele. Parabéns!!!Foi uma puta corrida, com tudo que tinha direito, muitaaa emoção, até aquele doido que quase põe fogo no carro do outro

Rubinho, como sempre me emocionando com suas atitutes. Se existe um brasileiro por quem sinto muito orgulho, é esse baixinho. :) Prá quem era dado como aposentado há menos de um ano, teve um ótimo ano e tem Willians ano que vem. vamuquivamu


Bem, agora vocês me dão licença que eu vou assistir meu Mengão. :)
Bom restinho de domingo prá vocês!!!

16 de out de 2009

estamos de volta!!!!


Pois então!!! Sei que alguns podem estranhar, mas não tem jeito, se alguma coisa começa a me incomodar eu preciso fazer algo e assim foi com o blog nesse período. Nada a ver com ninguém, mas com o blog e a dona dele mesmo. Sei que podem achar que seria só deixar de escrever um tempinho e pronto! Mas comigo as coisas não funcionam bem assim e eu também queria continuar escrevendo. Ah sei.. podia escrever e não publicar, né? mas quando pensei nisso a inês já havia morrido dããããã não exijam muito de mim :)

Explicar o porquê seria um pouco difícil, mas eu precisava mudar umas coisinhas, exorcizar outras e o blog voltar pro caminho dele. Eu não estava satisfeita com algumas coisas e precisava pensar e repensar. Sabe escrever sabendo que não tem ninguém olhando? Estranho né? Ah mas eu sou mesmo estranha ;)
Achei que o retorno demoraria mais tempo. Porém, assim como decidi a retirada num 5 minutos qualquer, a volta também foi assim. Acordei e com uma xícara de café na mão e dançando pela sala e cantando junto com Tim Maia, pensei: vou colocar o blog no ar novamente. E assim foi! Cá estamos nós de volta com Vida!

Abaixo alguns posts novos.
Beijos e um final de semana muito gostoso !!!!

12 de out de 2009

exposição no museu de arte contemporânea de niterói

(painel no bistrô do museu)


Gosto muito de arte, assim como tantas outras pessoas, mas gostar de arte não quer dizer que você tenha que gostar de todo tipo de arte. As diferenças são interessantes e saudáveis quando há o respeito pela opinião do outro, o que nem sempre acontece. Muitas pessoas acham que se o outro não gosta, não admira o mesmo que ela, é menos culto, menos inteligente ou algo assim.
Eu nunca me relacionei bem com o Abstrato, em nenhum tipo de trabalho. Numa grande maioria não me dizem nada. Isso não quer dizer que eu pense que não existe nenhum sentido, mas para entender eu precisaria saber o porquê da obra, sua história. Tanto que lá na exposição ouvimos a explicação de duas obras e só assim conseguimos entender o que o artista quis dizer. Sendo assim, penso que ao lado da obra deveria ter algum resumo para que as pessoas pudessem entender melhor. Sim, eu sei que tem o objetivo de "ver" o que a obra nos diz, mas sinceramente, quase nunca me diz alguma coisa. Mas vamos lá... Fotografei alguns, os que mais me chamaram a atenção, mas que não me dizem absolutamente nada e não consigo ver como arte.


Arte Contemporânea Brasileira - Coleções João Sattamini e Museu de Arte Contemporânea de Niterói
"Um dos mais representativos conjuntos de obras produzidas no Brasil nos últimos 50 anos. O acervo abrange a consolidação da arte abstrata no país nos anos 50"

Nocturnos (transportável) nº4 2003 - Artur Barrio
(pães, madeira e tecido)

Sem título, 2003 - Raul Mourão
(quando não tem título fica mais difícil ainda de tentar entender)



(não registrei, mas é uma grade de ferro de cabeça para baixo )

Sem Título - Sem Data - Tunga, Antonio José
(chumbo e folha de ouro)


(também não registrei)

Ocorrências, 1976 - Ivens Machado
(são folhas de caderno em branco)


(também não registrei, mas acho que nesse caso a culpa foi do susto)

Mais fotos sobre nossa visita ao museu aqui

qual é o dia da criança?

O dia 12 de outubro é o dia criado pelo comércio. Segundo a ONU, o dia correto de comemorar o dia da criança é o dia 20 de novembro, pois nesse dia se comemora a assinatura da Declaração dos Direitos da Criança, que esse ano completa 50 anos. São 54 artigos e que sabemos muito bem não são cumpridos.
Hoje, com toda certeza, muitos pais estão dando presentes, passeando e brincando com seus filhos. Mas precisa de dia especial para fazer isso? Não deveria acontecer sempre? Claro que não incluo no meu questionamento o presente. Mas pensando bem existe um presente que deveria ser dado todos os dias e nem nesse dia uma grande maioria não está recebendo: amor.
Eu costumo dizer que apesar de ter medo dos meninos de rua, também tenho muita pena. O que podemos esperar de muitas crianças que nem sabem o que é amor? que nunca devem ter ganho um abraço ou um beijo carinhoso? que nunca foram respeitadas? Como podem dar algo que nem sabem o que é?
Crianças trabalhando em regime escravo, se prostituindo, morando nas ruas, fora da escola, doentes, passando fome... A cada 5 segundos uma criança morre de fome em algum lugar do planeta. Quantas foram desde que você começou a ler esse texto?
No Brasil, diariamente, mais de 20.000 crianças são vítimas de violência doméstica. 80% das agressões físicas contra crianças são causadas por parentes próximos. De hora em hora morre uma criança queimada, torturada ou espancada pelos próprios pais. O abuso sexual normalmente é praticado pelo pai ou padrasto. É uma longa lista...

Hoje, vamos dar amor a uma criança, mesmo que não seja nossa. Ah! e que tal fazermos isso todos os dias? São muitas as formas de amor. Vamos cuidar para que nossas crianças de hoje possam ser adultos amados e terem condições de melhorar essas estatísticas.

E que tal despertarmos a criança que existe em nós? Seremos adultos bem melhores.

"Deixai vir a mim as criancinhas e não as impeçais, porque o Reino de Deus é daqueles que se parecem com elas. " JC
78 anos do Cristo Redentor

11 de out de 2009

família, amigos, cultura, comida e bebida.. quer mais?

Sexta-feira foi aniversário da Lucia, minha cunhada. Não saímos para comemorar por conta de tanta chuva. Ficamos em casa quietinhos. Eu aqui debaixo do edredon assistindo filme, e eles lá, com irmão matando as saudades da família depois de mais duas semanas ausente.
Sábado fomos almoçar no Outback, que eu ainda não conhecia. Se juntaram a nós o casal querido Francisco e Fátima, ela prima da cunhada.

muita calma nessa hora! fazendo reconhecimento
família linda!!

amigos queridos

alguma dúvida de que estavam geladinhos?


esse pãozinho é tudibão

blooming onion - cebola gigante frita
é de se acabar!!!!!

batatas fritas cobertas com queijos derretidos e bacon com molho ranch
.
A conversa estava tão boa que quando os pratos chegaram que eu esqueci de fotografar :(

Domingo almoço no À Mineira após visita ao Museu de Arte Contemporânea de Niterói. Eu, família e a amiga Eliane com minha sobrinha2 Aline. Uma farra boa!!!



Os cariocas gostam de pegar no pé dos niteroienses dizendo que a melhor coisa que tem em Niterói é a vista do Rio. Maldade, né?


Esse foi o meu pratinho...Pãozinho, couve, costelinha de porco, pasteizinhos, polenta frita, bolinho de aipim, torresmo, linguicinha, tutu, arroz com alho e farofinha ufa!
Aí conversa vai conversa vem, esqueci de tirar foto do prato de sobremesa, mas estava muuito bom!!!

2 de out de 2009

Ser carioca


Confesso que eu estava em cima do muro. Seria bom sermos a cidade sede das Olimpíadas? E todos os problemas que temos e que precisam ser resolvidos? E a turma que vai se aproveitar para ganhar algum? Por que precisa disso para as coisas serem feitas?

Aaah mas também confesso que fiquei aqui colada na tela da TV acompanhando a votação e me emocionei demais quando o Rio de Janeiro foi declarada vencedora. Fiz um estardalhaço que vocês não podem imaginar! E não foi só euzinha não, viu? A vizinhança toda se manifestou, mesmo que não estivéssemos em Copacabana. Ah ... eu devia ter ido , viu?
Uma grande maioria gosta de falar mal do Rio sem sequer conhecê-lo. As notícias Brasil afora, mundo afora, são na maioria das vezes, das coisas ruins que por aqui acontecem, como se só aqui elas acontecessem.
Hoje li diversas pessoas escrevendo, pela internet, como foi bom o Brasil conquistar isso. Não, não foi o Brasil. Foi a cidade do Rio de Janeiro. A cidade que a maioria do Brasil quer mostrar como a mais violenta, a pior de todas, a preguiçosa, a menos possível.
Se quiser falar do Rio, seja o que for, primeiro tem que vir aqui. Venha conhecer a beleza natural, pois nunca verá nada igual. Venha ver que o Rio é mais que beleza natural, temos construções belíssimas. Esqueceram que o Rio já foi capital desse país? Venha conhecer o jeito carioca de ser , mesmo o que não nasceu aqui, mas que aprendeu a amar essa cidade.
Carioca não é alienado. Carioca fica indignado, reclama, briga, protesta, mas o Carioca não permite que isso acabe com sua alegria. Ele sabe lutar e se permitir viver. Carioca não se entrega, não desiste. Carioca é um estilo de vida. Carioca sofre, mas carioca não deixa a vida passar em branco.
Eu falo de carioca autêntico, de povo, não de elite... que é tudo igual em qualquer lugar. Embora alguns descubram a vida dos plebeus e se apaixona hahahah Carioca sabe separar as coisas. Carioca sabe dar um tempo. Carioca sabe repor as energias para viver um novo dia cheio de coisas que ele preferia nem saber que existem.
O Brasil gosta de apontar o dedo para o Rio de Janeiro. Que é no Rio que acontece tudo de ruim em maior escala. Então somos mais bravos, somos mais guerreiro. E apesar de tudo, o Carioca sabe viver como ninguém.
Foi uma grande vitória e mais que merecida. Pan, Copa (aqui será o ponto principal, ou vc tem dúvida disso?) e Olimpíadas, que será só aqui no Rio. E assim como no Pan correu tudo bem, com certeza, tudo mais correrá bem.
Tá certo que muita gente vai ganhar dinheiro com isso, coisa que nunca vai mudar e não é só aqui que acontece etc etc mas teremos novos empregos, algumas melhorias para a cidade e momentos de muita alegria, comemoração e orgulho.
Ah vai.. tem gente do mundo que terá um bom motivo para vir ao Rio e se apaixonar por ele. E que tal, você que mora no Brasil, você que nunca esteve no Rio, você que morre de medo de aparecer, aproveitar e vir viver essa experiência única, acrescentar a sua alma um pouco de carioquice? Se você veio ao Rio, e só passou por aqui, mas não conheceu o Rio, volte!!!
O Rio de Janeiro merecia isso, merecia esse carinho, essa confiança, essa grande chance. Olé!!!