8 de fev de 2011

Seja mulher e feliz!!!

Eu posso não estar conseguindo escrever aqui sobre meus sentimentos e emoções de tantas que são, mas ando tuitando demais da conta. O twitter é um micro blog e eu o tenho usado como tal ultimamente, claro q sem deixar de usá-lo como um grande msn e conversando com as pessoas amigas.
Lendo agora o último post da Elaine no Um Pouco de Mim, me lembrei de um grande papo que algumas tivemos no twitter antes de ontem. Uma coisa que me incomoda demais é preconceito, seja de que tipo for.E se existe um ser que sofre muito preconceito é a mulher, e o pior é que esse preconceito vem, na maioria, de outras mulheres.
Começa-se pelo físico. Hoje temos os itens que você precisa seguir para ser uma mulher aceitável. E claro que isso começa por ser magra, mas magra mesmo. Se uma mulher é gorda é porque come muito, é relaxada ou coisinhas assim, esquece-se que existem muitos motivos para isso acontecer. Mulher gorda bem resolvida e feliz é algo inaceitável. Será que todas as magras são felizes e bem resolvidas? O que mais me entristece é ver mulheres gordinhas infelizes, não pelo simples fato de serem gordinhas, mas pela cobrança dos outros. Sim é como cobram.... E como te olham.... Entra aí uma outra coisa que penso: a grande maioria das mulheres têm essa coisa de corpo perfeito, de estar bonita, não por ela mesmo, não por se amar, mas para os outros, e muito mais para as outras mulheres do que para os homens. Quantas vezes você já ouviu um homem dizer que nem liga, nem se preocupa com estrias e celulites? ah mas as mulheres procuram por cada uma no corpo da outra mulher. Nesse quesito o que me incomoda é ver como hoje em dia as mulheres magras e novas já estão com elas nos seus corpos.
Quando eu digo que não me incomoda ser gorda, sei que a grande maioria não acredita. Assim como quando digo que não tenho nenhum homem na minha vida e nem tenho interesse em ter, essa mesma maioria não acredita. Aí entremos em outro preconceito. Como uma mulher pode ser feliz sem um homem? Inconcebível para muita gente. E no nosso papo no twitter surgiu isso, amigas dizendo como são cobradas por não serem casadas.A questão é que muitas mulheres hoje fazem essa opção, de não se casar. Aí você pode dizer: isso é porque nunca encontrou a pessoas certa, nunca se apaixonou de verdade. E eu respondo: que bom que as mulheres que não encontraram a "pessoa certa" tiveram a coragem de continuarem solteiras, ao invés de se casarem com qualquer um e ser infeliz. Não é a toa que hoje se vê casamentos acabando com 6 meses... ou mulheres aturando casamentos falidos, sem amor e respeito, só para se manterem com o status de casada.
Do casamento amigas disseram de como são cobradas por não terem filhos. Afinal a mulher foi criada para procriar, é isso? Muitas querem ter e não podem por algum motivo, assim como muitas podem e optaram por não tê-los. Como uma mulher pode e não quer ter filhos? Simples, é a opção dela e tem que ser respeitada.
Século XXI e as pessoas ainda trazem ranços em si, ainda carregam pensamentos do século retrasado. Para mim, a pessoa tem que fazer uma única opção na vida e lutar por ela: ser feliz! Eu preferia não ter engordado tanto, mas não sou infeliz por isso. Eu quis muito ter filhos e não tive e não sou infeliz por isso. Eu quis muito ter um marido, um companheiro, casei 2 vezes não deu certo e não o tenho, e não sou infeliz por isso. Por que não sou infeliz? Porque não vou passar minha vida pensando no que eu queria e que por diversos motivos não consegui. A vida tem que seguir e tenho muitos outros motivos para ser feliz, para me realizar como mulher e como pessoa. O interessante é como tudo isso que não tenho incomoda aos outros.
Por isso minha amiga, não deixe que lhe encham de culpa, não permita que façam de você alguém infeliz e triste. Não permita que façam com que você se sinta menos mulher por conta de todas essas cobranças. Faça as coisas por você!!! A felicidade está dentro de você!

Há muito tempo não coloco minha querida Hilda aqui!!!! Adoro!!!!





beijos e ótimo dia!!!!

11 comentários:

  1. Concordo em gênero, número e grau.
    Sou gorda e isso não me incomoda... nem ao meu marido. Sou casada há 25 anos e tivemos bons e maus momentos; casamento não é garantia de felicidade. Filhos são muito bons - em fotografia ou dormindo. kkkkkkkk
    bjs
    Sônia

    ResponderExcluir
  2. Oi Luci!

    Adorei o texto e seu ponto de vista! E também penso muito parecido com vc, tanto é que fiz um texto falando sobre aceitação de si mesmo e sexo, lá no blog da Luciana Kotaka. Ó: http://lucianakotaka.com.br/2011/02/voce-tem-vergonha-do-que/
    Também acho que essa buscar pelo inacessível, em todos os sentidos, só causa frustração. Viver e seguir adiante são opções melhores e muito mais simples, né não? rs

    Bjs

    ResponderExcluir
  3. Oi, Luci, bom dia!

    Muito bem, vc disse tudo.
    Como sempre diz minha amiga Bete, quem gosta de osso é cachorro...
    Brincadeiras à parte, as magricelas tb sofrem preconceitos, as dentuças, as narigudas, as canhotas, e por aí vai.
    Preconceito significa ignorância, só.

    Beijo,

    ResponderExcluir
  4. Oi Luci!
    Como é bom passar por aqui! Suas considerações são sempre profundas e tocantes. Um verdadeiro alerta para a vida que, por sí só, não é nada fácil e, se vivermos em função "do outro" (do que os outros querem, exigem e cobram de nós) jamais conseguiremos ser felizes. A Vida é feita de escolhas particulares e não coletivas. Devemos optar por aquela decisão que nos deixe em paz conosco mesmas. Quem quizer nos apoiar, ótimo! Quem não quizer, que vá viver a sua própria vida!!! Bjs, Zazá

    ResponderExcluir
  5. Luci,

    Adorei o post...
    Hj em dia as pessoas vivem a vida do outro, por acreditarem que a grama do vizinho é sempre mais verde...e deixam de aproveitar a sua vida...eu busco ser feliz sempre, eu ja vivi a vida que os outros queriam que eu vivesse e infelizmente aturei um casamento que estava falido desde o inicio (fiquei casada por 10 anos) pois minha mãe achava que os outros iam comentar...até o dia que decidi viver a minha vida e posso dizer que foi a melhor escolha que fiz...é claro que bati cabeça, que errei, mas com prazer, pq os erros eram meus. Hoje me casei novamente e vivo a vida que sempre quis viver, sem falsa moralidade, sem me preocupar em agradar aos outros, a não ser a minha pessoa. Posso dizer que sim, hoje sou feliz.

    Bjão

    ResponderExcluir
  6. Luci, isso é relativo demais né?

    Sempre me conheci gordinha, como a sua Hilda...
    Mas nunca tive problemas com isso...

    bj

    ResponderExcluir
  7. Expôs perfeitamente sua opinião, frô, e também engrosso a fila das que concorda contigo.
    Cada um tem que procurar aceitar-se como é e se acha que pode mudar algo que o faça, mas por si mesma, por amo a si e não a nenhum outro fator externo.
    Eu, desde muito cedo, aprendi que é essencial que eu me ame e muito, que pense em mim em primeiro lugar, pra que assim eu consiga pensar com propriedade no outro e realmente conseguir fazer o que devemos!

    Xêros
    Paty

    ResponderExcluir
  8. Oi, Luci,

    Belas reflexões! Acredito que precisamos aprender desde cedo que devemos ser felizes da forma como optamos por sermos felizes e não do convencional.

    Ao atribuirmos a outros a responsabilidade por nossa felicidade, deixamos de protagonizar a nossa própria vida, que é muito triste e vazio.

    Compartilhamos um link para esse post no Portal da Escola Virtual para Pais (www.escolavirtualparapais.com.br), ok?
    bjks,
    Marcia Taborda

    ResponderExcluir
  9. Minha flor concordo com voce em tudo , belissimo texto voce esta de parabens
    bjs

    ResponderExcluir
  10. Olá Lucí.
    O preconceito nunca vai deixar de existir.
    Para vencer é só não dá ouvidos à voz do povo, né?
    Beijos
    Maria Luiza (Lulú)

    ResponderExcluir
  11. olá, Luci.. incrível como me vejo nesse texto, situaçóes idênticas já aconteceram comigo.. ser sozinha é um problema , não ter filhos , outro problema .. aí encontro um cara legal mas só namoro.. outro problema.. e morar c mamis, ter 50entinha mas uma carinha de 49 haha.. outro problema .. é dificil estar feliz assim.. a culpa te persegue q nem um fantasma.. mas já me libertei de uma boa parte.. tem resquícios, mas sou uma pessoa mais leve hoje.. legal compartilhar esses sentimentos.. descobri o twiter agora , é bem rápido se vc pode ficar muito tempo on mas o blog ainda é um espaço q me identifico mais , afinal podemos escrever mais de 140 caracteres aqui .. bjks e continue compartilhando seus pensamentos .. \LIN

    ResponderExcluir