26 de mai de 2011

falar menos e realizar mais, ou pelo menos falar prá contribuir - cruz vermelha

Depois de ter dado uma sacudida lá no Postando sobre Artes, hoje quero falar de uma assunto que há muito tem me incomodado. Vira mexe leio algo sobre o descaso da Cruz Vermelha com as doações feitas para a Região Serrana do RJ.
Cidinha Campos, que é uma sensacionalista de primeira categoria e até virou política, fez uma reportagem sobre o assunto. Também foi noticiado em outros lugares. Porém o discurso dela é impressionante. A repórter chega ao ponto de levantar plásticos que cobrem as doações e dizer que estão camuflando para esconder.. como assim Bial? o plástico não é para tentar proteger? Tentar piorar ainda mais a situação é coisa bem desse tipo de jornalismo.
Minha pergunta é: Todas as pessoas que criticaram a situação já ajudaram a Cruz Vermelha em alguma coisa? Já se voluntariou alguma vez?  
A Cruz Vermelha tem pouquíssimos funcionários, o trabalho é feito por voluntários, que infelizmente são poucos. O espaço é antigo e eles não têm lugar apropriado para armazenar doações. O único lugar coberto alugam como estacionamento para angariar algum dinheiro e poder viabilizar trabalhos sociais que fazem. Eles não têm transporte, sempre se deslocam de ônibus ou o carro de alguém pros lugares ondem fazem esses trabalhos. Na última vez que conversei com a coordenadora, ela estava super feliz porque tinham conseguido uma kombi velha. 
Na época da tragédia da região serrana eu fiz pedido de transporte para que eles pudessem levar doações e graças a Deus surgiu um rapaz que ajudou. Quando as tragédias acontecem surgem caminhões de supermercado, de transportadoras para ajudar, mas depois somem... Assim como os voluntários. Vai lá hoje e me conta quantos voluntários estão lá ajudando em alguma coisa. Para separar e arrumar as roupas, precisa de gente. para carregar peso, precisa de gente. Para limpar olugar, precisa de gente. Para detetizar e desratizar, precisa de ajuda.

Em abril de 2010, quando houve a tragédia no morro do bumba, foi a primeiravez que trabalhei como voluntária na Cruz Vermelha. Escrevi sobre isso aqui no blog. Também fiz um post prá pedir uma ajuda para lá (nesse post) porque fiquei horrorizada com a geladeira que eles tinham na parte de trabalho do voluntariado. Vejam só



E graças a Deus, consegui doações para comprar uma geladeira nova.

D. Cidinha Campos, poderia ter sido muito útil com a reportagem dela. Ao invés de cair em cima da Cruz Vermelha, dizer que era caso de polícia e tal, ela poderia ter mostrado a dificuldade que a Cruz Vermelha tem em realizar seu trabalho, poderia ter chamado a atenção do governo, as 3 esferas, e das empresas, para a necessidade de ajudar a instituição. Mas é aquele velho caso, mais fácil falar mal, isso dá muito ibope, tanto que só se fala disso até hoje.
Isso tudo tem consequencias... Há umas 3 semana pedi um amigo para entregar umas doações lá e não quiseram receber. A ordem é não receber nada desde que sairam as reportagens sobre o assunto. legal, né?
Essa semana uma amiga me encaminhou um email que recebeu e que falava sobre a reportagem e a pessoa dizia que entregava as doações no sbombeiros porque confiava mais. O que ela não sabe é que tudo encaminhado para bombeiros, polícia e outras instituições, são entregues na Cruz Vermelha.

Há tempos eles têm um sonho que não conseguem realizar. Todos os dias tem ônibus na Praça da Cruz vermelha com pessoas que são trazidas de outras cidades para fazer quimioterapia. Essas pessoas passam o dia quase todo por lá, umas esperando as outras para irem embora. Muitos nem tem dinheiro para comer e ficam esperando dentro do ônibus após ter feito as sessões de quimioterapia. Eles queriam poder arrumar uma espaço onde essas pessoas pudessem ficar descansando e/ou fazendo atividades enquanto esperam. Inclusive me convidaram e eu aceitei, que quando tiverem esse espaço se eu ensinaria algum artesanato prá essas pessoas.

A Campanha Solidária é um exemplo. Tenho limite de doações para levar prá Friburgo porque desde a primeira, só a Priscila e seu marido me ajudam com o carro deles. Diversas vezes pedi se mais alguém podia ajudar, disponibilizar transporte e nunca recebi resposta.

Com tudo isso, quero dizer que precisamos ter responsabilidade em criticar as coisas, principalmente se não conhecemos. E mais ainda as pessoas que não fazem nada, ou só fazem prá aparecer, deviam calar o bico.


5 comentários:

  1. Luci,

    Parabéns! Objetivo, honesto, sincero! Há muita gente para "aparecer" e receber louros dos que só sabem ver coisas ruins, mas para doar seu tempo, ajudar produtivamente são pouquíssimos!

    Deus te abençoe sempre não só pelo que faz aos desabrigados (o poder público, como sempre, está ausente), mas também por posts como este que são alerta para gente do bem meio distraída.

    Beijo. Bom dia!

    ResponderExcluir
  2. É isso aí querida!!
    Essa Cidinha Campos é uma sensacionalista ridícula,com uma necessidade patológica de aparecer.Sempre tive antipatia dela.
    O trabalho da Cruz Vermelha é e sempre foi muito sério.
    É absurdo as pessoas confiarem nas informações divulgadas pela imprensa marrom.Absurdo e prova de ignorância.
    Muitos só querem ser voluntários no auge da crise,pois é quando há noticiários e a chance de aparecer,ganhar uns segundos de fama aparecem. Como falei ontem:pobres almas.
    Acompanho sua luta no Blog Solidário desde o início,e concordo que quem não tem o que fazer ou falar deve ficar calado,quieto e recolher-se à sua insignificância.
    Beijo.

    ResponderExcluir
  3. Puxa Luci, é difícil mesmo... realmente quem nunca fez nenhum voluntariado não imagina o outro lado da coisa. Eu trabalhei 14 anos na área da Saúde, e confesso, desisti porque "cansei" de tomar fora e quase ser agredida até por coisas que a gente não tem como mudar!!! E que aos olhos dos outros parece "descaso". Eu não sabia tb que as doações do Bombeiro e da PM iram para a CV. Posso levar seu post pro meu cantinho? Muito legal alertar todo mundo da "falta" que faz uma ajuda, e que mais vale ajudar do que reclamar... seja da maneira que for, o melhor é sempre cada um fazer o que pode... sem se preocupar com o que o outro "deve ou não" fazer! Fazer cada um a sua parte já é de grande valia, né?
    Bjks!

    ResponderExcluir
  4. Geralmente é assim,alguém quer aparecer,falar e falar, fazer que é bom não faz..Parabéns pela postagem..
    Paz e bem

    ResponderExcluir
  5. Oi Luci,boa tarde !!
    Fui lendo o post e falando...nossa...nossa...!!
    Concordo com tudo q vc escreveu,parabéns !
    Quem sabe faz a hora,não espera acontecer...
    beijo.

    ResponderExcluir