6 de jun de 2011

O direito de falar e o dever de respeitar - #BlogagemColetiva

Você se lembra do comercial da cerveja devassa, estrelado por Paris Hilton, que foi retirada do ar? As primeiras denúncias recebidas foram de consumidores incomodados com o apelo sensual excessivo da propaganda. Por isso que esse ano a Devassa escolheu a Sandy como garota propaganda, como deboche do acontecido.Prá quem não lembra do comercial, está aqui  http://www.youtube.com/watch?v=hG0Drkb4L38
Você já notou a nova campanha da Bombril onde a mulher moderna está vestida de homem? Viu a campanha da Sky que mostrava o marido voltando prá casa por conta da TV e não por causa da mulher?  Me pergunto se uma mulher como Gisele Büdchen precisa fazer esse papel. E quantos e quantos exemplos vemos a imagem da mulher sendo usada de forma vergonhosa. 
Penso nas tantas mulheres, nossas, mães, avós e até bisavós que vieram ao longo dos anos lutando para que hoje tivéssemos tanto que temos, foram conquistas muito difíceis e a maioria se esquece disso. Tenho certeza que se sentiriam envergonhadas vendo coisas que acontecem nos dias de hoje, comportamento e opiniões de muitas mulheres.

Dois assuntos que andam movimentando as redes sociais, um é sobre amamentação e começou quando uma mulher foi proibida de amamentar dentro de uma exposição com a justificativa que não pode comer dentro do local. Quanta estupidez! Daí surgiu o mamaço, um movimento de mulheres que estão amamentando, coisa linda de se ver. Porém nem todo mundo pensa assim, claro, e fomos obrigados a ler o artigo de João Pereira Coutinho, da Folha de São Paulo, comprando o ato de amamentar com atos sexuais. Quer ler os absurdos que ele escreveu? clique AQUI. Homem que olha uma mulher amamentando e se sente excitado, é igual ao que olha para uma criança e sente o mesmo.

O outro assunto é a absurda piada que Rafinha Bastos conta em seu show. Leia só:
"Toda mulher que eu vejo na rua reclamando que foi estuprada é feia pra caralho.Tá reclamando do quê? Deveria dar graças a Deus. Isso pra você não foi um crime, e sim uma oportunidade.Homem que fez isso [estupro] não merece cadeia, merece um abraço."
Trecho do artigo da revista revista Roling Stones, que você pode ler completo clicando AQUI. E pasmem, essa é a pessoas considerada mais influente do Twitter.
Eu quis mostrar esses links para que as pessoas que estão aqui lindo esse post e não tiveram acesso a esses acontecimentos, pudessem se interar.

Sobre os tópicos que postei acima, há muito que se falar, cada um poderia virar um post, mas eu quero falar do que mais me incomoda nisso tudo, a opinião de uma parte das mulheres, as que me envergonham. As mulheres que são mais machistas que muitos homens (já escrevi sobre isso aqui no blog), as mulheres que riem desse tipo de piada, as mulheres que agridem outras mulheres para defender tipo de gente(oi?) como Rafinha Bastos e Marcelo Tas, que fizeram piadas também contra o mamaço, mulheres que também são contra a amamentação em público, mulheres que acham que comerciais que usam a imagem da mulher de forma inadequada, como objeto, não tem nada de mais.
Nada disso que acontece faz diferença na minha vida, mas é por isso que devo virar o rosto e fazer de conta que nada acontece? Ignorar que a cada 18 segundos uma mulher é estuprada? Ignorar que meninos ainda são criados ouvindo que homem pode tudo? Ignorar que quando uma mulher é estuprada a primeira pergunta que fazem a ela na delegacia é qual roupa estava usando para saber se a culpa foi dela por provocar? Quantas vezes você ouve censura aos homens e quantas ouve em relação as mulheres? Um exemplo bem simples é que não se ouve críticas de homens que se casam com mulheres mais novas, mas em compensação como se ironiza as mulheres maduras que casam com homens mais novos. E quem faz essas críticas? outras mulheres.
Anteontem eu dei uma lida na página (TL) da @lolaescreva, que escreveu contra eles em seu blog e li diversas mulheres dizendo que ela precisa de sexo, que era mal amada e coisas desse tipo. Eu já ouvi muito esse tipo de coisa e nem preciso ir muito longe, semana passada mesmo quando escrevi um post no Postando sobre Artes falando de uma porção de coisas sobre blogosfera, recebi dois emails com essas acusações, coisa tão machista. Por que uma mulher quando tem opinião própria, quando fica nervosa, irritada, logo ouve esse tipo de coisa? E como essas pessoas podem dizer se somos ou não mal amadas e se fazemos ou não sexo, e principalmente bom sexo, o que nem todas têm.
Muita gente defende o direito de dizer o que quiser. Não é bem assim que a banda toca.  Ética, respeito, são necessários. Para tudo há um limite. Ninguém tem o direito de sair agredindo ninguém, isso é uma forma de violência e se você concorda, gosta desse tipo de piada e comportamento, defende o direito de serem ditas, me pergunto que tipo de pessoa você é. Fazer piada contra a mulher, e ainda mais usando um ato tão odioso como o estupro, é inconcebível. Uma mulher que defende isso, continuaria defendendo se ela ou uma filha fosse estuprada? Continuaria gostando desse tipo de piada? Eu nunca assisti CQC, mas não é por isso que não vou lutar contra o que acho errado. E no final das contas, o fato de poderem e dizerem o que querem, não tira o meu direito de protestar, de lutar por um mundo melhor, sem preconceitos, sem violência, que não seja para mim, mas para outras gerações, assim como um dia lutaram para que eu tivesse um mundo melhor do que elas viveram. Construir uma redoma e criar vidinha perfeita para viver, não é garantia de nada. 
Assim como não aceito piada e termos preconceituosos em relação a negros, judeus, homossexuais, não aceito contra a mulher. Creio que já passou da hora de mostrarmos mais nossa indignação diante de certas coisas. Muita gente acha que fazer essa Blogagem Coletiva é perda de tempo, não vai mudar nada. Pois se eu com meu post, puder conscientizar uma única mulher, já estou satisfeita. Esse tipo de mudança sempre foi e continua sendo trabalho de formiguinhas, leva tempo. 
E você mãe, que concorda que precisamos de mudanças, mesmo que você não discuta sobre o assunto, não escreva, você tem um papel fundamental para que essa mudança aconteça: educar bem seus filhos, ensiná-los a respeitar a todos como pessoa, principalmente as mulheres, não deixar que eles nutram nenhum tipo de preconceito, ajudá-los a ter discernimento sobre o certo e o errado, não colocando tudo no mesmo saco por conta da liberdade de falar e fazer o que quiser.

Outros blogs participando da blogagem coletiva, cada um abordando do seu jeito.

- Patricia Daltro - A Vida sem Manual
- Patricia Di carlo - Dona Amélia
- Alexandre Mauj - Lost in Japan
- Celina - Colheita de Girassóis
- Anabel Mascarenhas - Quer ler? Eu deixo
- Iara - Iara Poesias
- Lilian Brito - Doce Insensatez
- Telma - De Casa Nova


A proposta da Blogagem está AQUI

  

12 comentários:

  1. Lindo, verdadeiro, sincero, Luci.

    A omissão é um caminho fácil. Nao me indisponho com ninguém! Também é o caminho dos que têm preguiça de pensar, dos covardes, dos que vivem a vida "vendo a banda passar".

    Como vc, me indigna mulheres que riem de piadas que as denigre, que as rebaixa. Na vida a gente, como mulher, luta tanto para ser respeitada, e ser desrespeitada por outra mulher é muito triste e revoltante.

    Somos poucos...mas existimos! Orgulho danado desses poucos!

    Semana produtiva pro bolso e pra alma.

    Beijo e carinho.

    ResponderExcluir
  2. O pior de tudo isso é ver outras mulheres defendendo de forma tão apaixonada essas "piadinhas" infames... Sabe que fiquei chateadissima com uma pessoa da nossa TL por conta disso? Mas o q se vai fazer né? O que proponho é o boicote total a esse zé povinho do CQC! Geral deveria deixar de assisti-los, pois só assim, eles pensariam melhor antes de fazer tais comentarios, que pra mim, não são piadas.
    Ótimo post Luci ^^
    Beijos, boa semana =*

    @morenalilica

    ResponderExcluir
  3. Luci, não vou entrar na blogagem coletiva porque com certeza não saberia dizer absolutamente nada melhor ou mais claro do que você colocou nesse teu post. Parabéns! Bjo

    ResponderExcluir
  4. Concordo totalmente com vc..... e participei da blogagem coletiva, mas estou até com vergonha, pois meu texto está ridículo, perto do seu. Parabéns por escrever tão bem.
    bjs
    Sônia

    ResponderExcluir
  5. Luci, que coisa, né? Hoje já li no blog do Alexandre (lost...) sobre piadas das grossas, malvadas mesmo. Aliás, fazer piada com o drama dos outros, já não é mais nem piada, é deboche e puro humor negro. Muito mal amadas são essas pessoas e apenas peço a Deus para que caiam em si e se emendem.
    Paz e bênçãos.

    ResponderExcluir
  6. Foste brilhante nessa abordagem,Luci!

    Há coisas que nos espantam e nem queremos entender,não é? beijos, tudo de bom,chica

    ResponderExcluir
  7. Assunto pra lá de polêmico Luci...apesar que a minha maior indignação nem foi a piada de péssimo gosto ou essa questão de amamentar em público. O que fiquei mais puta foi com a "autoridade" que o Marcelo Tas se acha em ameaçar a Lola em seu blog porque ela colocou a opinião dela ali. Oras! Fazer piada idiota tudo bem. Ouve quem quer. Ok. Mas criticar a piada idiota não pode? Faça-me o favor né sr. Tas! WTF????

    Bjs

    ResponderExcluir
  8. Oi Luci,boa tarde !!
    Agora só falta alguém sair por aí dizendo q ele tem algum desvio de comportamento...e ele q não invente dizendo que tudo não passou de um mal entendido,que não foi ele q falou todas estas ASNEIRAS mas sim a personagem dele...pq ele é "GENTE" boa,tranquilo,amoroso e atencioso...o MAL JÁ ESTÁ FEITO ele q aguente...porque HUMOR,que ele se diz fazer É PURO MAL HUMOR,MAL AMADO,RECALCADO e assim por diante !!
    Ele NOS OFENDEU como mulheres,se a dele aplaude isso,imagino o quilates dela,ofendeu RELIGIÃO,QUE DIZ SER TBM UM JUDEU,ah...me poupe,ele quis foi gerar polêmica,chamar atenção prá si (da pior forma possível),melhor ele sair de fininho de cena e ir quebrar pedras,mas duvido q tenha talento prá isso...!
    Luci,concordo com o teu texto na íntegra,assino embaixo e continuo dizendo,TEMOS OS NOSSOS DIREITOS,por isso a nossa indignação,não é o merdinha desse q irá nos derrubar...desculpe pela merdinha,pq o resto seria impublicável e estou na sua casa !!!
    beijo.

    ResponderExcluir
  9. sabe, Luci. no fundo tem mto homem que quer devolver pra mulher o lugarzinho dela na cozinha, o pelourinho pro negro. esse tipo de piada engraçadinha (que não tem graça alguma) é uma maneira de disseminar preconceitos. que se aprenda a respeitar a mulher, quer fazer rir, use-se a inteligência e invente uma boa piada sem apelar.

    excelente post

    ResponderExcluir
  10. Bom dia Luci, quero parabeniza- la, por tão sábias palavras. E continue.. o mundo precisa de pessoas como vc.
    Também fiquei muito chocada, vendo a Sandy na propaganda, já o nome da cerveja diz muito,...infelizmente...que Deus tenha misericórdia e como vc escreveu, que nós mães possamos passar aos nossos filhos, o melhor, o certo, para fazerem diferença num mundo tão corrupto e maldoso.
    Bj rose do AD

    ResponderExcluir
  11. Luci, concordo muito com seu post. Alias, tem uma pesquisadora, não lembro o nome agora, mas depois te falo, que escreveu exatamente sobre isso, o machismo da mulher - em particular, da mulher brasileira. Segundo ela, na hora de construir uma identidade feminina, a maioria das brasileiras, optou ou por um retrocesso e outras por ser igual ao homem - nos comportamentos e atitudes, mas não nos direitos.
    Sobre propagandas, tenho nojo das de cerveja e atualmente, mudo de canal ao ver a da SKI - ver a Gisele num papel tão horroroso é doloroso.

    ResponderExcluir