21 de jun de 2011

Somos Vadias?




Um coisa comum de se ver é pessoas falando mal de algo sem nem saber do que se trata, infelizmente. Isso tem acontecido com a Marcha das Vadias. Povo lê, já tira suas conclusões e sai falando mal, principalmente mulheres, claro! Mas o que é a Marcha das Vadias?


Começou no Canadá quando um policial dava uma palestra sobre segurança no campus de uma universidade, em determinado momento afirmou que as estudantes devem evitar se vestir como vagabundas para não serem vítimas de assédio sexual ou estupro. "Se a mulher não se vestir como uma vadia, reduz-se o risco de ela sofrer um estupro".As mulheres em Toronto, e depois em vários países, começaram a marcha pelo direito de serem donas do seu próprio corpo e contra a culpa que lançam sobre as mulheres quando se trata de estupro.

"O objetivo da Marcha é questionar o controle que existe sobre o corpo das mulheres e sobre nossa sexualidade. E, principalmente, questionar o fato de que as mulheres são culpadas por serem estupradas. Vivemos numa sociedade que nos ensina “não seja estuprada”, ao invés de “não estupre”.
Há quem considere que tentar ressignificar a palavra “vadia” ou “vagabunda” não vai funcionar, pois no Brasil ela é usada especialmente para criticar a liberdade sexual das mulheres. Porém, todas já fomos chamadas de vadias e vagabundas em algum momento, quando ousamos ser quem somos, fazer o que desejamos. "

"O principal é: nada justifica um ato de violência sexual. Nenhuma mulher é estuprável. E é contra isso que precisamos lutar."

Lendo a declaração de uma mulher que foi estuprada há 20 anos,me lembrei de um caso recente aqui. Leia e veja se lhe lembra algo
Estuprada por colegas na faculdade em uma festa, Jaclyn Friedman nunca chegou a dar queixa. "Tanta gente disse que eu seria culpada, por estar na festa, por estar bebendo, por me vestir como eu me visto, que eu desisti."

Há poucos dias uma moça de 20 anos, comemorando a formatura da irmã numa das mais conhecidas boates de São paulo, passou mal pelo excesso de bebida e foi levada para o ambulatório da boate e lá foi estuprada por um bombeiro civil. Ele foi preso em flagrante, confirmou que fez sexo com ela, mas que foi com seu consentimento. O delegado responsável pelo caso declarou: “A menina estava notoriamente embriagada, tivemos diversas testemunhas que confirmam isso. E o estado dela de embriaguez deixa ela completamente vulnerável e impossibilitada de manifestar a vontade dela” O triste é que já ouvi e li muita gente,principalmente mulheres, condenando a ela pelo acontecido



A questão é, o fato de eu ter bebido muito, e/ou estar com a roupa que escolhi usar, dá o direito de alguém me estuprar? O que você pensa sobre isso?



22 comentários:

  1. Oi, Luci
    Tem gente q ainda acha q se foi estuprada é por culpa da própria vítima, ainda é julgada pelo ato mais humilhante que uma mulher pode passar???? Absurdo e revoltante.
    E realmente a palavra Vadia nessa marcha precisa ser bem esclarecida, pois nossa cultura nos ensinou do seu jeito o significado dessa palavra. É preciso então q se esclareça bem o pq do nome é preciso q se espalhe o pq do nome e do objetivo dessa nossa marcha! Bjss

    ResponderExcluir
  2. Luci,

    É uma vergonha e tristeza a educação machista que recebemos. Mas é tristeza ainda maior ver mulher adulta, alfabetizada, que se supõe seja capaz de ler, refletir, não perceber a atrocidade que é o estupro, não perceber que nada, absolutamente nada justifica o ato de estupro. Essas mulheres não perceberem nelas próprias os pensamentos e sentimentos machistas.

    Você perguntou e eu respondo: SOU VADIA COM MUITO ORGULHO DESDE QUE ME CONHEÇO POR GENTE!

    Beijo

    ResponderExcluir
  3. Amei o post querida..até compartilhei no meu face...
    É isso mesmo...onde já se viu?
    Liberdade, direitos, dignidade, e e muitos etcs, ainda faltam para a mulher.
    Fui massacrada por um marido louco no passado e tinha medo de falar, denunciar... precisamos de posts como esses pra alertar mulheres e todos em geral.
    Sou vadia sim, nesse sentido aí sou.

    Bjs

    ResponderExcluir
  4. Adorei o texto Luci....vou compartilhar no facebook......beijo amiga!

    ResponderExcluir
  5. Luci,
    excelente e polêmico post! A melhor frase para mim foi:
    * Vivemos numa sociedade que nos ensina “não seja estuprada”, ao invés de “não estupre”. *
    Absurdos incompreensíveis... =/
    Bjks!

    ResponderExcluir
  6. ô coisa complicada! O pior é q conseguem colocar na cabeça de mtas mulheres q elas são culpadas! Não conseguem enfiar na cabeça de todos q esses homens são doentes! Loucos! Abusados!
    É como a Ingrid disse, temos q alertar outras mulheres q elas têm o direito de ser felizes! Fico chocada qndo vejo uma mulher sendo espancada e humilhada e sem ter coragem de tomar uma atitude, que continua com o cara pq 'ele sustenta a casa' ou 'por causa das crianças'... a mulher tem que saber q pode mais q isso!
    Beijo imenso e parabéns pelo ótimo post!

    ResponderExcluir
  7. Oi, Luci, boa noite!

    Por isso que, há alguns anos, quando houve aquele caso da moça que acusou o Mike Tyson de estupro, eu manifestei minha opinião de que, mesmo tendo consentido em ir para cama com ele, no momento em que ela desistiu do ato, por qq razão, quando ela disse "não", acabou, o cara tinha que parar e não parou, então é violência. Ouvi várias pessoas argumentando que não houve violência pq ela foi, pq a princípio topou, pq era experiente, pq isso, pq aquilo, po, um atraso esse pensamento.
    Estupro devia dar prisão perpétua, pelo menos.

    Beijoca,

    ResponderExcluir
  8. Belo texto e verdadeiro...Não é porque as mulheres se vestem diferentes é que devem ser estrupadas, ou porque estão embriagadas ou dopadas.Se não teve consentimento, é estupro!!
    Paz e bem

    ResponderExcluir
  9. amiga, um dos seus posts que mais gostei.
    A frase Vivemos numa sociedade que nos ensina “não seja estuprada”, ao invés de “não estupre”, é tão dolorosamente verdadeira e ainda tão arraigada na nossa cultura, que precisa ser desconstruída constantemente para que possamos amadurecer e mudar alguma coisa!

    ResponderExcluir
  10. Ja estive aqui ontem ,li tudo e até vim aqui comentar mas nem sabia o que dizer,resolvi pensar mais sobre o assunto.
    E não sabia como começar

    Já tinha visto no twitter falando da marcha das vádias,até comentei com meu marido vou lá e ele me olhou com aquele olhar ja saindo indo bora meio dizendo oi??
    Sempre fui vadia gosto de usar roupas curtas,roupas mostrando as formas,e não acho e nunca achei que isso significava ter um letreiro luminoso dizendo me estupre,sempre fui assim fui criada sem ter nenhum preconceito e a ser como sou a me aceitar como sou e me vestir como desejar.
    Essa cultura de que quando se vê uma menina na rua vestida como gosta e dizem "depois é estuprada e não sabe por que?"-como assim a roupa é sinal de uma marca pros homens fazer o que deseja ,claro que não, é uma pena que façam nossas meninas se sentirem assim,e nem vou falar de pais ,tios ,primos que simplesmente abusam das meninas e ainda fazem elas se calar,os doentes ,os tarados esses devem ser julgados e condenados pelos seus atos sem amor.
    Tenho dois meninos dos quais ja estou educando para tratar as mulheres com respeito,elas estando de mini saia ou de saia la no pé.
    O que mais me deixar revoltada nisso tudo,é como vc disse as próprias mulheres julga as outras mulheres já ouvimos muito falarem na personagem da Debora Secco é periquete e´isso é aquilo e como ela se veste e muito mais.
    Vamos viver sem julgar sem condenar,sem fazer comentários destrutivos por motivos bobos como uma roupa,uma maquiagem,podemos estar criando assim futuras ou futuros seres humanos despressíveis que acham que podem ser os donos da verdade sem amor,pois só com muito amor aceitamos as pessoas como são,e vamos perceber que não é um shortinho curto ou uma saia longa que define a pessoa.
    Precisamos de homens que vão mudar essa mentalidade doentia de que a mulher é um objeto de prazer para eles.Vamos cuidar dos nosso meninos e meninas,um futuro de igualdade está nas nossas mão de mães.

    ResponderExcluir
  11. Adorei o post. Os homens já são criados com essa história de 'tá de mini saia, tá provocando'.... Já briguei várias vezes com meu marido por causa desse pensamento ridículo. Mas ele vem de uma família tão machista....
    Estupro tem a ver com poder, dominação...... não com sexo ou sedução de qualquer tipo.
    Temos mesmo que lutar contra esse pensamento machista.
    bjs
    Sônia

    ResponderExcluir
  12. Luci, um homem capaz de estuprar o faz com qualquer mulher: uma anciã, uma freira, uma pessoa sem atrativo nenhum, etc. Faz por sua canalhice mesmo.
    Claro que para uma mente pervertida, ver uma mulher vestida de maneira a parecer provocante é um gatilho para a ação sobre ela.
    Não acho que atitude nenhuma da mulher possa levar ao estupro, mas há que ver que há mentes normais e mentes destrutivas, que vão mesmo pra cima dela, para se satisfazerem.
    Por coincidência, ontem assisti a um filme, na TV, quando uma moça,de 24 anos, mãe solteira, foi estuprada pelo médico da cidade (interior dos EUA). Do policial ao delegado, passando por toda a cidade, todos acharam que era mentira, que ela queria tirar $$ do médico. Ela adoeceu, ficou numa clínica de repouso, pois surtou completamente, mas voltou e continuou o processo, até verem que era verdade, pois ele estuprou outra paciente! Baseado em história real. No final, a juíza a elogia por sua persistência em provar que falava a verdade. Os argumentos da cidade? Ela ser jovem, bonita, mãe solteira, vida sexual ativa, que todos sabiam que ela tinha, com um namorado, que nada fêz para defendê-la.
    Esta é a vida.
    Beijo!

    ResponderExcluir
  13. Luci, amei o texto!!!

    Vou compartilhar! bj

    ResponderExcluir
  14. Estupradores são educados por mulheres, mas por trás dessas mulheres existem maridos que diante dos filhos subjulgam suas esposas ou ex-esposas; mulheres que perderam sua auto estima e vivem constantemente sob assédio moral. Muita gente tem acessando o "luz" atrás de Bullying dentro do casamento - Assédio moral contra a mulher existe em vários ambientes, inclusive o profissional, chegando ao extremo do assédio sexual e consequente abuso sexual.
    O estupro é algo tão sério que virou arma de guerra. Soldados líbios recebem doses de viagra para cometer violência sexual contra homens e mulheres com intuito de aterrorizar a população em áreas que apoiam os rebeldes - este fato já confirmado - Vários outros casos tem sido relatados no Tribunal Penal Internacional, tanto em regiões de conflito no oriente como também na África. As denúncias de estupro tem crescido no mundo todo principalmente contra a mulher. Vejo isso como uma arma de opressão, um modo de subordinar a mulher/homem e isso não tem nada a ver com o modo de vestir da mulher/homem e sim o modo como o homem enxerga a mulher. Na marcha das vadias devia ser ressaltado o estupro também contra o homem. Será que este também estaria vestido inadequadamente?
    Beijus,

    ResponderExcluir
  15. Luci,
    Postei sobre isso ontem, e hoje a Lúcia me falou de seu post.
    Estamos em sintonia de temas, e infelizmente é um tema dolorosamente atual, né?
    Vou linkar seu post ao meu, posso?



    Beijosss

    ResponderExcluir
  16. Luci,
    como disse lá na Elaine, acho ótimo que se fale no assunto, quanto mais melhor, é preciso que a sociedade entenda que estupro é crime (ponto), não é roupa, atitude ou lugar.
    Vou responder como a Celina: Sou vadia e vagabunda.
    bjs
    Jussara

    ResponderExcluir
  17. Logo se vê que esse Policial canadense é muito incompetente para ministrar uma palestra!


    Que linguajar é esse: se vestir como vadia?

    E mais: fico impressionada quando julgam uma pessoa pelo que ela veste!

    Claro que há ocasiões que pedem roupas apropriadas: entrevista de emprego, dia-a-dia no trabalho, mas levar pelas aparências é de uma burrice extrema!

    Quando se aconselha uma mulher a andar com roupas que não chamem tanta a atenção, evitar andar sozinha para certos lugares e certos horários, quando sair para beber saber com quem vai beber, não acho que está justificando o estupro que acontece contra elas!

    Porra, nada disso! O cara que é um doente safado!

    Eu também sou mulher e já fui seguida usando roupa folgada (pasmem)... Graças a Deus não me aconteceu nada!

    O comentário desse policial foi inapropriado e infeliz. Ele podia ter aconselhado as mulheres a se previnirem mais, sem julgar ou ofender ou usar de estereótipos. Assim como a gente deve se prevenir contra assaltos (evitar andar com jóias, andar na rua falando no celular sem prestar a atenção à sua volta e etc)...

    Infelizmente, a polícia não tá em todos os lugares. Sei que é obrigação do Estado zelar pela nossa segurança, mas nós devemos também fazer a nossa parte!

    Infelizmente, há quem é negligente na Educação e Transmissão de valores para os seus filhos e filhas. Com isso, tornam-se péssimos cidadãos e os filhos e filhas criados por pessoas sensatas e de bem, são os que mais sentem as conseqüências na pele!

    Acho que deveriam investir mais em campanhas de conscientização voltadas aos homens, na valorização da mulher. Infelizmente, tá faltando isso.

    Desde pequeno, ele cresce ouvindo que mulher tem as pra casar e pra transar, que ele deve priorizar a carreira e os estudos, mas que nada impeça de dar uma relaxadinha sem compromisso(tipo, sem se importar com o sentimento alheio).


    A campanha é muito pertinente, só acho que deveria mudar o nome para Campanha das Estupráveis, porque qualquer mulher está vulnerável a esse crime nojento, não importa se é considerada vadia ou não!

    Esse policial acabou ofendendo também, as mulheres dignas que trabalham, estudam, tendo que andar de noite na rua, sozinhas, para chegarem sãs e salvas para suas casas...!

    ResponderExcluir
  18. O mais irônico disso tudo é a abordagem do tema: ao invés de "Não estupre", o "não seja estuprada".
    Triste!!!

    ResponderExcluir
  19. Luci

    Lavei a alma! A mulher sempre foi vista dessa forma e se der mole é tida como vadia mesmo.

    Li tb o post da Elaine que tocou no filme o Acusados que o vi já tem tempo e como me revoltei contudo isso.

    Muitas mulheres por sua ignorância e muito pela educação que teve não sabem nem quando o seu companheiro a estupra. Assuntos dos mais comuns que acontecem.

    Muito bom post que dá continuidade a temas que tem sido constantes contra as mulheres.

    Beijos no seu coração

    ResponderExcluir
  20. Frô, só tenho uma coisa a falar: Nada, mas nada mesmo, justifica esse ato bárbaro e hediondo!

    Xêros
    Paty

    ResponderExcluir
  21. Ao meu ver tão errado quanto o machismo é o feminismo, e acredito que estes "ismos" não tenha ligações com este ato irracional praticado por seres desumanos que se sentem no direito de abusar de um ser humano.
    Digo isso porque como o próprio texto diz, algumas mulheres culpam as outras por "facilitar" que isso aconteça.
    A verdade é que se a 20 ou 40 anos atrás, e muito antes este ato já era praticado, hoje em dia que todos os valores e limites foram por água abaixo,e principalmente quando a consciência inexiste e a justiça mais falha do que tarda, passa a ser muito mais comum ouvir este tipo de comentário infundado principalmente de autoridades incompetentes que tentam se eximir de suas responsabilidades culpando a própria vítima.
    Ao meu ver toda forma de "ismo", até mesmo o achismo é prejudicial.
    Apoio e muito a "Marcha das Vadias", e lhes dou uma sugestão... Por que não lutam pela melhoria na educação para que pelo menos a longo prazo tenhamos uma sociedade mais justa e esclarecida, mais preocupada com o ser e com sua própria consciência?

    Beijos a todas.

    ResponderExcluir