9 de jul de 2011

Eu queria...



Eu queria ser menos sensível. Eu queria dar menos importância a muitas coisas. Eu queria não ter a capacidade de observar e enxergar. Eu queria achar tudo normal. Eu queria não ver certas atitudes. Eu queria sempre deixar prá lá e não me decepcionar. Eu queria menos razão. Eu queria menos coração. Eu queria não saber o verdadeiro significado das palavras.Eu queria ter a capacidade de finjgir que não vejo, que não sei. Eu queria não saber que existe amanhã. Eu queria não acreditar que existe consequências. Eu queria não ter responsabilidade. Eu queria conseguir fazer de conta que gosto. Eu queria conseguir viver uma vida perfeita acreditando que ela existe. Eu queria não ser gentil. Eu queria nunca me magoar. Eu queria poder ignorar as pessoas sem sentir nada. Eu queria saber usar as pessoas. Eu queria poder dizer eu te amo sem sentir isso realmente. Eu queria dizer as pessoas como elas são importantes prá mim, quando na verdade não são.Eu queria poder jogar as palavras ao vento sem me importar com o efeito que elas causarão. Eu queria experimentar tudo isso e descobrir se essas pessoas são realmente felizes vivendo dessa forma. Mas só por um dia...

10 comentários:

  1. Luci,

    Eu também hoje queria tudo, tudo, tudo isso que você disse, e do jeito que você queria: só por um dia!

    Girassóis nos seus dias e noites!

    Beijos

    ResponderExcluir
  2. Que texto, Luci! Fiquei sem fôlego rs... Acho que tais pessoas não são felizes, ou melhor, não quero nem saber. Não vele à pena um dia só com isso.
    Paz e bênçãos!

    ResponderExcluir
  3. Luci linda!
    Não seja essa pessoa que descreveu, pois estará deixando morrer uma pessoa maravilhosa que és.
    O mundo não precisa de pessoas mais insensíveis, precisa de muito amor e pelo que sinto vc tem demais.
    Beijos em seu coração

    ResponderExcluir
  4. Texto belíssimo!!
    Mas quem tem bom coração nao consegue ser assim, é de nossa natureza não agirmos assim.
    Bjs

    ResponderExcluir
  5. Sabe, amore, eu dou graças à Deus, por vc não ser assim, nem mesmo por um dia!! E mais ainda por me ter num cantinho especial do teu coração, assim como a tenho no meu!
    Saudades....

    Xêros
    Paty

    ResponderExcluir
  6. Pois e'... num e' bolinho, nao... Seja quem tu es, pois ja' e' bom demais! Dificil entender quem passa pela vida assim... sem compromisso com a alma...
    Bjs!

    ResponderExcluir
  7. Luci minha Vida!

    Eu te diria que querer é poder, mas nem sempre vale a pena.

    Um antigo chefe sempre me dizia quando eu falava que queria ....(sobre algum evento/trabalho)
    - Do it (Faça)

    Confesso que essas palavras me faziam sentir melhor, mas no fundo eu tinha as minhas dúvidas se realmente ele queria que eu fizesse ou se era uma forma de me despachar o mais rápido possível.

    Gostei ,uito de çer e tem muitas coisas que também queria. . .

    Beijos no seu coração

    ResponderExcluir
  8. No meio de minha Dengue to insone... e vim aqui ler...

    Acho que eu queria que vc nunca mudasse e se mudar porque sempre mudamos por isso evoluímos que vc não perca a autenticidade e a certeza que existem pessoas boas por ai apesar de tudo... eu ainda acredito mesmo desacreditando...

    eu queria sentir as mesmas coisas...mas pra agir como essas pessoas temos que com falsidade e frieza para beneficio próprio...então melhor a neutralidade... pq um dia a vaidade passa .

    Enfim é assim... eu ando meio limbosa... to quieta no meu canto.

    ResponderExcluir
  9. Eu tembém, Luci...Tudinho escrito do jeitinho que eu queria...

    ResponderExcluir
  10. Amiga, pela primeira vez vou discordar de você. Sabe, teve um tempo que queria tudo isso que você descreveu, achava que seria mais fácil. Mas, sabe que descobri? Que ser desse jeito seria me violentar, mudar o que pra mim é essencial. Se eu fosse desse jeito, ainda que só um dia, seria ser igual a tantos que brincam de viver, mas no entanto, são apenas cascas: vazias, incapazes de sentir.
    E, sabe o que acho, que no fundo você também sabe, que você não quer nada disso, por que o que te faz especial, o que te faz ser essa Luci que admiro e sei que tantas também admiram, é ser esse ser coração. Que sente mais do que pensa. Que doa, mais do que recebe, que vive, com tudo aquilo que a vida oferece.
    Você é assim! E é esse sentir com "intensidade" - não é assim que a Elaine te descreve? - que te torna a amiga que tive a sorte de começar a conquistar.
    Não sei o que te motivou a escrever esse texto, se foi algo ou alguém, mas sei que foi um texto necessário, um desabafo.
    Não vou te dizer para esquecer, ou para não se importar, é besteira, tem que se importar sim! tem que sentir sim! E se tiver que sofrer, é mais uma etapa de amadurecimento, para que você continue sendo exatamente como é.
    Beijos, amiga!

    ResponderExcluir