8 de ago de 2011

Essa sou eu, acreditem ou não...

É sim um longo post e que eu já andava com vontade de escrever. Mas esse tipo de post tem seu momento de existir, é preciso paciência para esperar esse momento. Chegou hoje e me desculpo com meus leitores que não têm nada a ver com tudo isso, mas é necessário que eu escreva e publique.
Durante muitos e muitos anos da minha vida, meus amigos sempre foram bem mais velhos que eu. Na escola, até chegar a Faculdade, sempre fui a caçula da turma. Aos 15 anos, minha melhor amiga tinha 18, a 33 anos atrás a diferença era muito maior. No grupo jovem a mesma coisa, eu a caçulinha. Tempo passou e algumas coisas foram mudando. Os amigos da minha idade ou mais velhos, a maioria não aderiu a vida virtual, estão curtindo a vida com cônjuges, filhos, netos... Como sou a única que não está nesse caminho, a vida virtual me atraiu, principalmente depois que passei a trabalhar em casa e morar sozinha. Porém, ao contrário do que muita gente acha, não faço isso por solidão, porque nem sei o que é sentir isso. Sempre fui muito caseira, desde a adolescência, coisa que sempre serviu prás pessoas implicarem, mas é um jeito meu.
Na vida virtual passei a conviver com uma grande maioria mais nova que eu e de repente me vi vivendo o tão falado choque de gerações. Muito engraçado isso. Sim, a maioria não entende coisas que falo, que defendo, minha postura. A mim também incomoda ver a forma de agir, os valores dessa turma tão mais nova que eu. Um dia parei e tentei me lembrar como eu era na idade dessas pessoas. Sim, tínhamos algo em comum, mas noto que hoje são bem diferentes do que minha geração era quando tinha a idade delas. Eu nunca faria ou diria coisas que fazem e dizem hoje em dia.
Sempre brinco me chamando de véia, mas claro que não me sinto velha. Nos dias de hoje uma mulher de 52 anos não é velha, mas sou bem madura. Vivi muito, aprendi muito. Prá muita gente sou uma chata, prá outras só Deus sabe o que sou, já que só por falar dos vinhos que bebo, fui chamada de bêbada outro dia. Vejo certas atitudes de pessoas cheias de si e donas da verdade, que no final sinto pena, pois sei que se aprenderem um dia, será a custo de judiação da vida. Meu avô dizia que a melhor professora é a vida, mas a que te cobra mais caro.
Outro dia cometi um erro e pedi desculpas a pessoa. Ela não me desculpou e escreveu um email para mim cheio de sentimentos e suas verdades, me dando lição de moral. Responder o que? Pessoas param de falar com você de uma hora prá outra.  Te julgam como se conhecesse toda sua vida. Sim, algo engraçado nessa vida virtual é que elas acham que você só vive o que você conta por aqui. Como têm o hábito de contar tudo que fazem, acham que se você não conta é porque não faz. Sem contar que é engraçado perceber as pessoas que contam coisas que você tem certeza que é mentira, contam só para vender uma vida aparente para os outros. Esse mundo virtual está cheinho de gente que se acha esperta.
Se me acho esperta? Não... Ainda conseguem me fazer de boba, pois eu tenho o hábito de confiar em todo mundo até q não mereçam. Sou mais vivida. Como diziam os antigos, tem muita gente que quando está colhendo o trigo eu já estou fazendo o pão. 
Tenho uma vida muito tranquila. Estou colhendo coisas que plantei. Estou vivendo melhor porque aprendi com meus erros, com as porradas que a vida me deu. Porém, quero deixar bem claro que nem todo mundo da minha idade está vivendo o mesmo que eu. Infelizmente tem as pessoas que não aprenderam as lições. Tem aquelas que se recusam a amadurecer e tentam levar a mesma vida de gente 20 anos mais nova.
Uma das coisas que aprendi é que NINGUÉM é insubstituível. Tem gente que te abandona achando que você vai ficar chorando essa perda, quando no fundo você consegue enxergar que foi até bom que ela saísse da sua vida. Assim como hoje não tenho problema nenhum em tirar alguém da minha vida, pois minha escolha é ter só gente boa comigo e eu não só falo, eu faço. Citando a velha frase, estou na fase da qualidade e não da quantidade. Se alguém depender que eu puxe o saco dela, que eu finja uma amizade que não existe, vai morrer seca. Não me sujeito a absolutamente nada que vá contra meus valores, e não entendo quem faz isso.
Sempre que vejo alguém sendo amiguinha de alguém que sei que ela não gosta, penso: Se é falsa com ela, pode perfeitamente ser comigo também e já boto meu pé atrás. Sim, saber que a pessoa não gosta da outra, fala mal dela, mas tá sempre lá de conversinha, é algo que me dá nauseas. Impressionante como tem fofoca, de 1 mes prá cá descobri tanta coisa que foi impossível não me decepcionar. Muta gente que passa o dia vivendo duas vidas. Gente que tem o prazer de falar mal de outra. E não falo de uma ou duas, não, são muitas. O pior é quando acontece com pessoas que você nem imaginava, pura decepção.Vejo mulheres casada, muitas com filhos e que ficam agindo na net como adolescentes, com picuinhas como era no ginasial. Sabe o que vc vê nos filmes que mostram adolescentes na escola e que sempre tem aquela menina que é a tal e que todas as outras querem ser amiga dela? que fazem de tudo para pertencer ao grupo? Tipo "faremos tudo que seu mestre mandar?" Esse post vai preencher a semana de muita gente. E depois acham que as crianças aprendem coisas ruins só na rua, quando o exemplo está dentro de casa. Quanta gente esqueceu de crescer.
Chega uma hora na sua vida que você reconhece sinceridade nas palavras, sabe quando o que te dizem é verdadeiro ou não. Lembram que escrevi outro dia sobre amizade? Podem ir no meu perfil do Twitter e procurar quantas vezes me refiro a alguém como amigo (a). Porque ninguém vira amigo de ninguém de um dia pro outro, vai sendo conquistado. Isso não quer dizer que não goste delas, gosto, mas para sermos amigas (os) precisa de mais, que só o tempo traz.
A palavra escrita é muito complicada, o outro lê com o tom que quiser. Como tenho uma forma muito direta de falar, a maioria acha que estou nervosa ou sendo agressiva. Muito complicado.Primeira coisa é que tenho fibromialgia e ficar nervosa me traz dor, então aprendi a viver mais relaxada. Outro dia mesmo, tuitei uma coisa e uma pessoa me disse prá eu não ficar tão revoltada ou algo parecido. Como assim? Eu estava tranquila aqui. O fato é que isso é muito cansativo e você vai perdendo o tesão em escrever e opinar.  Muitas vezes sinto que ter opinião própria é quase um crime. Falar de coisas importantes é perda de tempo e só ficar falando de futilidades nunca foi meu perfil. Outra coisa é o cuidado que tem que ter pois qualquer coisa que escreva sempre terá alguém que vai  vestir a carapuça e achar que é para ela. Não me lembro quem foi, mas um dia tuitaram que lá no TT tem pouca carapuça prá tanta gente querendo vestí-la. E é verdade.
Eu sou uma pessoa feliz (embora muita gente ache que você mente quando diz isso), que se dá bem com sua família (irmão,cunhada e sobrinha) e que são meus melhores amigos. Tenho amigos verdadeiros com quem sei posso contar prá qualquer coisa a qualquer hora. Trabalho com o que amo. Não dependo de ninguém financeiramente. Sim, sou uma privilegiada e agradeço a Deus todos os dias. Vejo minha vida hoje uma dádiva, mas sei o quanto lutei para chegar a isso e não foi falando mal de ninguém, nem pisando em pessoas.
Eu parei de frequentar o orkut, há uns anos, por conta de tanta briguinha de egos, agressividades gratuitas e coisas assim. Hoje o Twitter está se transformando num orkut. O que me deixa triste é que muita gente boa tem percebido isso e se afastado.
A vida é curta prá se perder tempo com esse tipo de coisa. Eu sei  o que são problemas de verdade e não quero perder meu tempo com o que não vale a pena. Mas há uma coisa que é a mais importante: nem todos são assim! Conheci e conheço gente maravilhosa e muitas dessas pessoas se tornaram amigos (as) importantíssimos na minha vida. Há pessoas que me são muito queridas e que adoro conversar com elas e que sinto o verdadeiro carinho que elas têm por mim. E na vida é assim, sempre terá poucas pessoas que valem a pena você conviver, e é a essas que quero dedicar meu tempo quando venho a essa vida virtual. Sempre terá as pessoas por quem vale a pena. Espero que essas não vistam carapuça quando lerem tudo que escrevi aqui e não façam parte do tititi que esse post vai dar.
Nunca se esqueça e não tenha medo de usar a peneira na sua vida, vai ver que vale a pena ter qualidade e não quantidade. Eu não sou uma pessoa perfeita, estou muito longe disso, sempre há muito para se aprender, e a vida nos surpreende todos os dias. Eu escolho olhar para o que ela me apresenta de melhor, o que me faz crescer. Todos os dias vivo tento me tornar uma pessoa melhor.Todas as noites quando me deito para dormir, tenho o hábito de repassar meu dia e não tem nada melhor do que poder dormir com a consciência tranquila, pois mesmo que tenha feito algo que não deveria, sei que tenho um novo dia para tentar corrigir isso. O fato de escrever e publicar esse post, me fará ter um dia melhor e mais tranquilo. É assim que eu sou e é claro que não quero obrigar ninguém a gostar de mim, ninguém agrada a todos, não tenho essa pretenção. Sempre existirão os que concordam ou discordam de você e isso não deve ser motivo para se sentir mal, é algo natural da vida. Cabe a nós fazer as escolhas do que queremos para nós, que caminho queremos seguir.

Um ótima semana! Tente fazer as escolhas certas para que ela seja assim!

23 comentários:

  1. Ter coragem pra falar o que sente é um privilégio flor. E vc faz isso com propriedade! Estou com vc. BJ

    ResponderExcluir
  2. Vi algo no twitter que me marcou e diz assim
    "cada um tem de mim exatamente o que cativou "(charle chaplin)
    E tudo que disse e' meio isso ser para cada um o que te cativa ,eu gosto de brincar falar besteira e aprender com as pessoas e já te disse que aprendi com vc algo que antes não tinha percebido ,não ter vergonha do que somos ou do que vivemos simplesmente sermos nos mesmo ,algo que pode ser difícil mas e' o caminho para ser feliz .
    O que falou e' tudo esse mundo virtual e' cheio de guerras de egos pessoas que acham ser donas da verdade ,mas depois de balançar a arvore da amizade sem cai as podres e o que fica são as amizades para toda a vida que logo passa de virtual para real .
    Geralmente gosto de desejar um bom dia para todos e aprendi a não esperar resposta de todos mas fica meu desejo de que o dia de todos seja bom ,sempre volta pra gente o que desejamos seja isso bom ou ruim vai voltar igual ,colhemos o que plantamos e minha dica e' plantar o bem ,a alegria ,o amor e sermos nos mesmo o que e' na real no virtual ,acho o mundo virtual meio big brother no começo todos com mascara e com o tempo descobrimos quem se identifica com a gente nossos princípios .
    Gostei te ler tudo que escreveu te conheci mais um pouco,e descobri por que gosto de vc por suas qualidades e defeitos e por que vc e' o que e' e ponto final.

    ResponderExcluir
  3. Luci,
    Li e reli este post.
    E de todos os que já li por aqui, senti 2 características marcantes neste: ele também me parece extremamanete tranquilo. Não sei se estou usando a palavra certa, mas imagino você escrevendo este post tranquilamente, pois dá a impressão de ter meditado as palavras.
    A segunda impressão que me deu é que é um post extremamente sentido. Não me refiro a acontecimentos específicos, nem a pessoas, mas sim à vivência.

    Tem algo realmente importante que você citou: pessoas vivem momentos diferentes, seja em função da idade, seja em função da vida. E isso pode mesmo ser motivo de choque.

    Um post pra fazer pensar...
    Beijossss,querida, e boa semana pra você!

    ResponderExcluir
  4. Bom dia Luci!!!
    Passo a te admirar mais ainda, depois de lê esse post.
    Tem pessoas especiais no mundo virtual, e nós, que temos o privilégio de chegar nesse ponto de "qualidade e não quantidade" percebemos melhor mas, na maioria das vezes nos decepcionam. Seguimos a nossa vida, fazendo exatamente o que manda os nossos valores e principios...eu vivo assim...faço 60 anos em dezembro, tenho bons amigos, e vivo a minha vida sem muito parecida com a sua.
    Estou com você em todas as palavras desse texto. Devemos procurar viver a nossa vida da melhor maneira e sendo honesta, principalmente com nós mesmos.
    Xerokas grandes e uma semana abençoada pra ti!
    Go

    ResponderExcluir
  5. Luci, esse desabafo certamente te fará bem e a vida á assim...Uns pensam isso, outros aquilo e cada um deve fazer o que acha melhor, sem s importar, pois nunca conseguimos agradar a todos, não é?


    Segue em frente e vamos que vamos!sr beijos,chica e ótima semana!

    ResponderExcluir
  6. Luci, que post bacana! Engraçado... apesar de não vestir a carapuça, me "vi" em algumas partes do texto... mas de forma "positiva", entende? =)
    Bem, sou uma mulher casada, mãe de duas coisinhas lindas (e que as vezes dá tb vontade de "esganar"!!! rs)... e tenho até hoje meu lado "menina". E nesses momentos em que eu me deparo com pessoas assim, eu tento manter a "menina" mais do que a "mulher" dentro de mim... esquecer, só isso! Porque quando a gente é criança a gente tem o "dom de perdoar", não é verdade? Isso também se alcança com a maturidade. E você se encaixa aí... O importante é que mantenhamos o nosso coração assim: como de uma criança! E isso eu sei que vc tem!!! =) E isso basta! =) Adoro seu jeitinho! Uma "criança amadurecida"!!! kkkkkkkk
    Bj grande!!! =D

    ResponderExcluir
  7. Luci, esses dias meu marido me disse que uma amiga nossa de Guarapuava cotou à ele que lê meu blog, e ela disse que se impressiona como eu sou eu ali, que é como se ela me ouvisse ao vivo, e sou assim mesmo, por isso não escrevo quando estou irada kkkkkkkkk. Eu não tenho uma vida prá mostrar, eu tenho uma vida que é minha e que vivo... meus amigos virtuais são reais em boa parte, nem que eu quisesse fazer gênero conseguiria... Não leio todos os livros do momento, não assisto a todos os lançamentos de filme, não sou antenada com a ultima moda, fofocas, notícias e etc... mas vejo de perto a evolução dos meus filhos, e cuido de pertinho da alimentação da minha família, da minha casa, meu marido é um homem feliz, sorridente e satisfeito da vida (se é que vc me entende kkkkkkkkkkkk) é o que importa prá mim. O que talvez não seja importante prá outras pessoas que me cercam, entendeu? Aí vem o choque, porque as pessoas tendem a achar que só o que é importante prá elas, importa... O TT prá mim tbm sempre foi motivo de alegria, de desestressar e encontrar pessoas queridas, mas à partir do momento que isso passou a virar uma espécie de vitrine e competição de egos, fogueira de vaidades como bem disse a Elaine, eu me cansei e vou te dizer o que achei mais real prá mim nesse teu post:
    "Sim, algo engraçado nessa vida virtual é que elas acham que você só vive o que você conta por aqui. Como têm o hábito de contar tudo que fazem, acham que se você não conta é porque não faz. Sem contar que é engraçado perceber as pessoas que contam coisas que você tem certeza que é mentira, contam só para vender uma vida aparente para os outros. Esse mundo virtual está cheinho de gente que se acha esperta."

    A frase à que a Aninha se refere fui eu quem tuitou por acreditar nela, vc tem de mim o que vc cativou ;o)

    Se não falo de sexo, então não faço, se não falo o que fiz no dia então acham que não fiz nada... acabei me afastando por conta de tudo que você já sabe e por conta de tudo que TODOS já sabem, visto os emails vários e vários que recebo todos os dias. Tenho muitas pessoas ali que gosto demais, muito mesmo, que me ensinaram muito, me ajudaram, pessoas que admiro, pessoas maravilhosas, sensíveis que me deram colo e apoio e muito carinho com meus filhos. Mas aprendi (a duras penas) me resguardar um pouco, conter o meu ímpeto de altruísmo de sempre querer ajudar e ser gentil, hoje eu já penso e repenso prá demonstrar qualquer sentimento que seja, e aprendi também a separar os amigos dos contatos. Cada um escolhe no que acreditar, em como quer viver, no quer sentir, e no que isso te traz de bom, e a mim só cabe respeitar, entender e aceitar nem sempre. Eu tenho amigos com os quais eu quase não converso, e tenho contatos com os quais eu falo muito e todos os dias, e lógico que o contrário também. Mas isso, de "sentir" só vem com o tempo e com as atitudes que cada um demonstra e não só com as atitudes para conosco #ficadica. Sei que tudo isso foi ótimo, prá que eu repensasse, desse um foco maior no meu trabalho (e como me deu retorno rápido), tivesse mais atenção com os meus por aqui, e mantivesse comigo os amigos de verdade. Que no final é só o que tem valor, o restante é passageiro ;o)

    Olha um post aí gente! kkkkkkkkkk

    Beijos e vou prás panelas, que o TT não coloca comidinha quente e gostosa na boca dos meus passarinhos aqui.

    Uma boa semana ♥

    ResponderExcluir
  8. Outro dia eu ouvi alguém falar ou li em algum lugar que as redes socias são um tipo de fuga para os carentes!! Será!!
    E pensando bem talvez seja, aí pensei ué eu não sou carente pois não vivo em orkut, msn, facebook, twitter!! Mas por favor não me entenda mau, aqui eu me refiro que vc percebe essa carência naquelas pessoas que vivem atrás de novas redes, pessoas que vc ve na rua e "nem te conheçe" mas que te convidou a fazer parte da rede dela ou então pessoas que nem te ligam, falo de familia agora (é pois é, familia!!!!) e pq ingressou em uma destas redes socias e quer aumentar a lista de amigos lembram q vc existe e deixam um recadinho. Oras,faça-me o favor né!!
    E qto a essas pessoas de duas caras, só tenho uma palavra para elas, inveja pura!!
    É isso aí. Bjsss Luci!

    ResponderExcluir
  9. Perfeito Luci! É por isso que quando ouço falar em você sempre digo: "Na Luci eu acredito." Bjo!

    ResponderExcluir
  10. Mamy
    Não me auto intitulei sua filha à toa. Muito tenho aprendido contigo,porque só os bons e inteligentes sabem ensinar sem perceber.
    Seu post é coerente e verdadeiro.Li pausadamente,e pude captar sua tranquilidade e segurança ao escrever cada palavra.Você estava,está e me transmitiu muita paz.
    Um post que faz pensar,rever o que nos cerca,e pode gerar outros posts.
    Beijos.

    ResponderExcluir
  11. Li seu post bem devagar, assimilando tudo o que era dito, li também os comentários e cada um, de certa maneira, complementou o que você escreveu.

    Não sei se o que vive é choque de gerações ou mentalidade, pois acredito que idade não é mais que um número. Com meus quarenta anos, já vivi coisas, que muita gente com sessenta e muitos não viveu, o que pode me fazer pensar diferente e criar conflitos, que nada teriam a ver com a idade.

    Também não restrinjo à internet esse egos infláveis, durante minha vida, conheci tantas pessoas "reais" que se comportavam exatamente como vejo em algumas "virtuais".

    Claro, que o anonimato do monitor, facilita algumas coisas, como por exemplo, destruir pessoas com comentários, intrigas ou atos maldosos. O monitor transforma muita gente em advogado, juiz e carrasco - sem sequer dar tempo para a defesa.

    Acho que a internet permite mais a 'irresponsabilidade" com o se fala. Ao vivo, tendemos a pensar mais antes de falar.

    O que sei, é que embora exista na net há muitos anos, o último em particular tem me deixado triste, muitas das coisas e fatos que você tão tranquilamente explicitou no seu post, vivenciei. E tenho sentido cada vez menos vontade de estar presente.

    Só não posso sumir - como tenho muitas vezes vontade de fazer - porque hoje a internet e, particularmente o twitter são meus instrumentos de venda. Mas, como bem disse a Tays (uma pessoa que adoro e considero uma amiga mais que querida), aprendi a duras penas, separar os contatos dos amigos e embora às vezes fale mais com os contatos do que com os amigos, os sentimentos estão muito bem definidos em mim.

    Belo e reflexivo post, amiga, um desabafo que com certeza, tocará muita gente.

    ResponderExcluir
  12. Luci, sempre senti sinceridade nos seus posts, sabe? E nos twittes também. E isso é o que faz com que eu sempre esteja de olho no que você escreve (embora eu fique cá quietinha e nem sempre comente). Você é uma pessoa e blogueira muito especial. Continue assim!
    Beijinho e muita paz!

    ResponderExcluir
  13. Luci,

    Postagem que, você própria disse, foi boa pra você, para lhe dar um dia mais tranquilo. Isso é importante. Fico feliz com isso, porque gosto de ver as pessoas que amo tranquilas, serenas.

    Penso que na internet as pessoas se comportam como o fazem na vida real. Se na vida real sou fofoqueira, na internet é claro que também serei. Se sou amável na vida real, na virtual também serei. ...

    Você tocou em um ponto muito interessante: a palavra amigo(a). Raríssimas vezes usei essa palavra no tt ou no meu blog. E quando usei, usei de forma refletida. Amigo requer ida e volta. Penso que só posso dizer amigo para alguém que eu tenha certeza que também tem esse mesmo sentimento por mim. Não existe amizade unilateral.

    É diferente de amar. Sobre o sentimento de amar eu tenho controle absoluto porque quem sente o amor, o querer bem imenso sou eu e para amar não necessito de reciprocidade. Gosto de dizer te amo para as pessoas por quem tenho esse sentimento. Pode até ser que as pessoas se sintam incomodadas com isso. Nunca perguntei e nunca ninguém me questionou sobre isso. Mas peguei o gancho do amigo para falar sobre essa diferença que para mim existe.

    Sabe Luci, quem cuida da minha vida sou eu e só dou o direito de dar palpite nela e levo em consideração as críticas recebidas de pessoas que amo, sejam amigas ou não. Quando amo, presto atenção! Entretanto, se uma pessoa que amo comporta-se de forma mesquinha, fofoqueira, arrogante, deixo de amar e largo pelo caminho. Como vc, fico triste quando isso acontece, porque vejo que a minha avaliação foi incorreta, não porque essa pessoa vá fazer na minha vida.

    Sempre fui bicho do mato, convivendo mais comigo que com os outros, mas estou a cada dia ainda mais seletiva no mundo virtual. E no mundo virtual é mais fácil deixar pra lá. Nesse tempo virtual fui abandonada por uma pessoa que eu amava com quem gostaria de ter aprofundado um conhecimento, mas essa pessoa não estava interessada, então foi-se. Meus olhos falharam.

    Pra concluir, amo você.

    Girassóis nos seus dias.
    Carinho grande.

    ResponderExcluir
  14. Oi, Luci, boas tardes!

    Hoje até saí da batcaverna para dar meu pitaco aqui, só pra dizer que...po, penso como vc, cada dia mais faço questão de só conservar relações positivas, respeitosas, equilibradas, inclusive em família.

    Beijos pra vc, meu e do Pedro,

    ResponderExcluir
  15. Luci


    Vc tem ideia da paz e ensinamento desse post, não tem? Muito se falou nela, a paz, a tranquilidade nos comentários, pois é isso mesmo que seu post transmite. Quando estamos certas do que dizemos e fazemos não precisamos gritar ou agredir para ser ouvida e entendida. Vc não precisa.

    Sempre te admirei e diante dessa situação e da forma como vc aprende sempre e nos ensina com ela, te admiro ainda mais, acredite?

    Me surpreende 'tanta cultura' em torno da internet e uma pessoa não saber a diferença de apreciar um bom vinho, a embebedar-se... E mesmo que fizesse, o problema é de quem?
    Desculpe Luci, ainda não tenho sua serenidade...

    Vou continuar sempre te seguindo, te perseguindo e as vezes te enchendo o saco com meus tuites sem noção, quando passar por lá, viu??? Pq vc me conquistou de uma forma absurda, assim como a Elaine....

    Tudo é tempo, é devagar.... Vc deve saber como tenho medo das palavras: Amor, Amizade, fazendo parte dos contatos de uma hora pra outra... Isso cresce e eu sou super lenta com esse lance, mas admiração é a porta para que o restante venha...

    Luci, eu tenho meu filho, moros com meus pais e um irmão e sou carente pra (não vou soltar um palavrão)... Isso não é garantia de nada...AS pessoas que mais admiro não tem e dariam ótimas mães... Não que eu não seja... Mas, não existe mãe perfeita, nem as pintadas em blogs...
    Como disse a Simone filhos são as coisinhas lindas (e que as vezes dá tb vontade de "esganar"!!! rs)...

    É bem por aí... Nem sempre tenho disposição para deixar a casa limpíssima e impecável para receber vísitas (Tá tb não é lixo)... Mesmo pq casa arrumada e criança são duas coisas que não cabem no mesmo espaço... Ou a casa vive arrumada ou a criança brinca...

    Uma vcez, há um bom tempo recebi um comentário da Angela se não me engano que dizia mais ou menos assim:

    Não somos apenas um post...


    E isso eu levo comigo... Tantos são os blogs que ostentam felicidades, outros até suas dores, mas um post é um post. Existem coisas tão nossas que impedimos que saiam de nós mesmo, quanto mais ir parar num post... Há muito mais em questão pra definir uma pessoa. Já que podemos falar o que quisermos, não?
    Falar e ser, falar e fazer quanta distância, não é verdade?

    Luci, melhor eu parar, pq seu post me fez divagar e se deixar não acabo nunca...

    Beijossss cheio de carinho, dá pra sentir? É verdadeiro... ;)

    ResponderExcluir
  16. Concordo com "quase" tudo que vc disse. Um ponto que discordo é sobre o lance de diferença de idade ser algo que atrapalhe uma amizade. Pra mim, o que atrapalha mesmo é falta de maturidade. Conheço pessoas, mais velhas que eu, que são imaturas. E gente incapaz de perdoar alguem, independente da idade que tenha, pra mim é imaturo.
    Não se magoe por causa de Twitter, Facebbok, blogs, emails... A vida é muito mais que isso! Eu sou muito agradecida ao Twitter, pois foi através dele que conheci pessoas lindas, talentosas, assim como vc =)
    Beijos =*

    @morenalilica

    ResponderExcluir
  17. Luci, nem sei oq escrever pra vc... Quando li suas palavras, parece que a ouvia dizendo todas elas, com seu lindo sotaque carioca e chorei, sem nenhuma hipocrisia, nem pra me aparecer, mas suas palavras me emocionaram demais...
    Você é uma pessoa rara nesse mundo virtual, que se mostra, se expoe e, mtas vezes, é erroneamente julgada por ser você mesma.
    Na minha singela opinião, não mude, pq vc é especial por ser exatamente assim...
    Obrigado por palavras tão lindas e profundas logo no inicio da semana, pra que eu passe esses dias sabendo que existem pessoas que vale a pena conhecer, e vc é uma delas...
    Beijossssss

    ResponderExcluir
  18. Ei Luci
    Sou mais ou menos nova em relação a blogs, postagens, twitter e facebook então... super nova, nem sei usá-los direito ainda. Mas percebo sim, tudo que vc disse e por isso mesmo, sou cautelosa, mesmo porque sou mineira e, portanto, desconfiada rs
    MAs é sério, não dá para se expor: ou te entendem mal ou não entendem nada ou dá tudo errado ou ou ou...
    Entendi perfeitamente o que vc escreveu. Dei uma lida nos comentários, tb percebi o que a Tays e a Patrícia disseram e passaram. Amigos verdadeiros se faz com o tempo, aos poucos. E assim devemos levar a vida.
    Nunca te achei nervosa, sempre franca, mas doce...
    Te respeito muito e digo: está faltando é isso em geral: respeito
    Beijinhos, com carinho

    ResponderExcluir
  19. É, Luci... seu post gerou um monte de outros posts nos comentários, rs. Pra ver como tocou mta gente, né? Eu tô com um post na agulha desde que aconteceu algo estranho comigo no facebook. Contei pro marido, que não gostou e acabou gerando uma conversa meio pesada, mas que me fez pensar MTO nisso tudo. Às vezes tenho vontade de desistir da vida virtual... a gente nunca (na verdade) pode ter certeza do que é real nas palavras que lemos, até nos encontrarmos pessoalmente com aquela pessoa e passar um tempo juntos. Tem que confiar. E eu tenho mania de confiar demais e mto fácil.
    Mas é como vc disse: a gente vai conhecendo, acho q por 'repetição de atos' e com isso consegue definir o que é melhor pra gente. Processo seletivo, rs.
    E é como a Elaine falou: acho q quem já conseguiu te conhecer um pouco mais pode perceber que esse texto não é um desabafo, mas sim uma reflexão, um post tranquilo, sem raiva nem nada.
    Beijo pra vc!!

    ResponderExcluir
  20. Luci querida.
    Quando nos expomos nas midias sociais, sempre aparece alguém para julgar! Incrível! Como se nos conhecesse realmente!
    Concordo plenamente com vc!
    Adorei seu texto!

    bj

    ResponderExcluir
  21. Luci,
    Adorei teu post, e querida, a vida é cheia dessas esquisitices mesmo.O jeito é jogar pra um lugar bem longe.Sorria meu anjo, e sorte sempre. Beijoooooo

    ResponderExcluir