20 de set de 2011

Um pulo até o Japão

Mexendo naqueles montinhos de coisas que vamos acumulando em algum lugar, para ver depois, encontreo uma Revista de Domingo do O Globo, que eu não havia lido. Como sempre fui direto a crônica da Martha Medeiros. "Um pulo até o Japão" . Claro que lendo me lembrei do querido Alexandre Mauj que mora lá e que nos mostra tanto desse país. Se você não conhece o Alexandre, visite seu blog Lost in Japan e delicie-se.

Alguns trecho sobre o que Martha disse sobre a terra do sol nascente.

"Tudo é mega em Tóquio, e isso inclui a disciplina, o respeito e a eficiência. Ninguém atravessa a rua fora da faixa de pedestre e todos aguardam o sinal abrir mesmo que Buda em pessoa venha dizer que nenhum carro surgirá em menos de meia hora. (...) O que há de maior em Tóquio: a educação"

" O fato de eles entregarem seu troco ou devolverem seu cartão de crédito com as duas mãos eé de uma cordialidade comovente. Repare bem: entregar qualquer coisa com as duas mãos é uma reverência, não uma banalidade. Este pequeno hábito traduz a mentalidade da nação.
Com mais de 30 milhões de habitantes, Tóquio é uma metrópole silenciosa, onde a pressa convive harmoniosamente com a paciência. Não ser um povo fominha é o que os torna tão avançados."

Tenho certeza que você gostou disso e que adoraria experimentar uma vida assim, não? Imagina andar de metrô em Tóquio.. aaahhhhh
Porém ela fez uma outra observação, que eu acredito a maioria não gostaria, mas euzinha ía amar.

"Claro que tudo que é muito contido fica devendo em vibração: minha filha foi a três shows de rock e estranhou a plateia ser também tão disciplinada - as pessoas ficam em pé na pista sem tocarem umas nas outras (obs de Luci: que delícia!!), respeitando uma distância protocolar, e as reações de entusiasmo sãopraticamente cronometradas pela banda, não se dá um único uhu fora de hora. Japas não são barulhentos nem quando deveriam".

Imaginam isso??? Eu como não vou ashows, detesto aquele tumulto, adoraria!!!

"Foi uma viagem transcendental. Voltei devota de tudo o que eu temia não existir mais. O sorriso fácil, a consciência de que o coletivo só funciona quando todos fazem sua parte e a delicadeza como forma permanente de tratamento. O Japão está distante de nós não só por questões geográficas e de fuso. Está mais do que 12 horas à nossa frente. Está anos luz na frente."

Bom dia!!!

Vamos sorrir mais?
Vamos ser mais gentis?
Vamos fazer a nossa parte?

foto devidamente roubada do Lost in Japan

Se você clicar no link abaixo entrará em todas as postagens que o Alexandre
escreveu sobre o Japão, suas belezas e tradições




11 comentários:

  1. ah, Luci, vc é uma linda mesmo. nem tenho palavras pra agradecer o carinho, venha um dia trazer esse caloroso coração carioca aqui, pros japas conhecerem.

    eu tb não gosto de muvucaiada rs.

    muito obrigado, ainda mais em um dia tão difícil que nem hoje, que o Japão vai enfrentar mais uma pedreira.

    bom dia!

    ResponderExcluir
  2. Olá, Luci, totalmente diferente de nós brasileiros, que gostamos de um "bolinho", risadas soltas e falar alto....Que os italianos o digam...
    Paz e bem

    ResponderExcluir
  3. Luci...

    Que texto gostoso!

    O povo japonês, pelo menos os mais velhos são tão educados, sempre admirei a educação deste povo.

    Eles estão sempre com um sorriso no rosto e abaixando a cabeça, não por serem inferiores a nós mais sim por serem superiores... superiores na educação, na gentileza coisa que há muito se perdeu...

    Imagem linda das minhas queridas cerejeiras!

    ResponderExcluir
  4. Luci,

    Dá deprê ler relatos de gente que foi ao Japão... Não basta o Alexandre criar água na boca da gente, todo mundo que vai lá volta encantado.
    a vontade é pegar o avião imediatamente! Li outro dia essa crônica. Que vontade... Roubo lindo vc praticou!

    Girassóis procê
    Beijo

    ResponderExcluir
  5. Sempre amei a cultura oriental e tenho loucura por conhecer o Japão - sabe aquilo de todos quererem ir para Paris? Eu sempre quis ir pro Japão.
    E cada vez que ouço sobre sua cultura e sobre sua população, mais o desejo aumenta.
    Pena estar passando por experiências tão duras recentemente, a natureza castigando plenamente suas terras e população.

    ResponderExcluir
  6. Olha a educação e o repeito que eles tem a tradição e maravilhoso, e acho é o que move educação com educação no sentido de respeito e delicadeza com o próximo, neste caso queria estar no japão para poder vivenciar essa realidade. O Alexandre tive o prazer de conhecer e ele me deu o grande prazer de ir ao meu bloguinho também.
    Grande abraço

    ResponderExcluir
  7. Educação. É o que nos falta. Que bom seria se juntassemos a nossa alegria de viver e a educação do povo Japonês! Seria ótimo. Eles são mega disciplinados e isso eu admiro e muito deles.
    Beijos
    Adriana

    ResponderExcluir
  8. Luci,

    A Martha desceveu exatamente a cultura japonesa, um país, onde a educação vem sempre em primeiro lugar, onde quer que vc entre, eles dizem para vc : seja bem vindo...quando é preciso atravessar a rua, basta levantar as mãos e os carros param...Sinto falta desta educação e cortesia, tão em falta no nosso lindo Brasil.

    Bjos

    ResponderExcluir
  9. Luci! Cheguei até aqui depois de receber um email do Alexandre do blog Lost in japan. Sobre o sorteio do livro Vidas, já fiz a inscrição mas não consegui deixar o comentário lá. Será que vale aqui? Quero participar do sorteio do livro Vidas.
    Gostei muito do seu blog...
    Voltarei para conhecê-lo melhor.
    Abraços! Linda tarde pra ti.

    ResponderExcluir
  10. Luci minha Vida!
    Não podia deixar de vir pessoalmente deixar meu comentário neste post maravilhoso!
    Adoro Martha Medeiros e todos os domingos leio e separo a coluna dela.
    Realmente o Japão é tudo isso e desde que acompanho os post do nosso amigo Mauj sou uma apaixonada.
    Que planejarmos uma viagem ao Japão? Topas? Até que você , Paty e eu daria um trio perfeito... as poderosas a caminho.
    Beijos e até amanhã!

    ResponderExcluir
  11. Luci,
    que barato. É assim mesmo!
    Nos shows, as pessoas não costumam cantar junto com o artista, só mesmo se ele pedir...
    Quando o artista puxa a galera, aí sim todo mundo se solta! Cada um no seu quadrado, claro, rs...
    Meus pais me educaram muito bem, mas o Japão está dando o acabamento final, viu!
    Um beijo!
    ^^

    ResponderExcluir