15 de ago de 2013

Amar e Desamar

Noto que cada vez mais é difícil as pessoas entenderem, ou pelo menos respeitarem o jeito de ser do outro. Isso se dá, principalmente, porque acreditam que o jeito delas serem é que é o correto, que é como deveria ser, como o outro deveria agir. Num mundo de bilhões de pessoas onde acredito que não existam duas iguais encontramos tantos julgamentos, tanta falta de respeito, tantos rótulos, tantos donos da verdade. Eu não sei se o meu jeito de ser é o correto, mas sei que é o meu jeito. Eu conheço meus sentimentos, minhas reações e minhas dores. Eu aprendi a melhor forma, para mim, de cuidar delas, e mesmo a maioria das pessoas não entendendo, muitas não respeitando, não vou mudar, pois sei o que é melhor para mim, sei do que preciso, e há muito passei do tempo de me preocupar com o que vão pensar. Quando algo mexe comigo numa proporção muito grande, preciso ir para minha caverna, ficar quietinha, lamber a ferida, e traçar o caminho dali prá frente. Sou uma pessoa que custa dar um basta em determinadas coisas, que custa deixar seu limite ser alcançado, mas que quando isso acontece, algo se quebra para sempre, e depois que quebra, não adianta colar.
Não sou perfeita, ninguém é. Sei dos meus defeitos, gostaria de mudar, mas alguns são bem difíceis. Sei que da mesma forma que sou magoada, também magoo. Muitas vezes tenho atitudes que me arrependo, e muitas vezes não é fácil consertar, mas eu sempre tentei. Também fui aprendendo a me calar para não magoar, concordar para não brigar, mas isso chega num ponto que não dá mais para seguir e aí você começa a cobrar, perde sua paciência. O resultado depende muito do outro, pois se você está nessa briga com alguém que se acha perfeito, se acha o dono da verdade, que faz a você coisas que detesta que façam com ele, chega o momento que fica difícil continuar. Chega o momento que nem o amor, por maior que seja, resiste e consegue manter as coisas firmes.
Amar e desamar... Amar alguém com todas as suas forças e aos poucos ir vendo a imagem da pessoa ser desconstruída, ir vendo que na verdade não a conhece, que não é seu porto seguro, que não pode contar com ela para desabafar os sentimentos mais íntimos, aqueles guardados na última gaveta do seu coração, que tanto doem, porque ela é incapaz de uma palavra, um gesto para amenizar sua dor. Amar e desamar... Sim, chega a hora pior, a de desamar, a de deixar de lado o que de bom que você via e passar a olhar o outro lado. A hora do herói virar bandido. A hora que você precisa fazer isso para não mais sofrer. Esse é um caminho muito difícil, espinhoso, doído, e que você tem que caminhar sozinha, tem que sentir toda a dor, para poder encontrar uma forma de seguir. Sempre achei que quando falamos do problema, nosso coração fica mais leve, pensamos melhor sobre ele, mas como em raras vezes aconteceu, não tenho vontade de falar, talvez porque eu ache que nesse momento é melhor não aliviar o coração, para que a intensidade me ajude a pensar melhor; talvez porque já sei o que as pessoas diriam e de nada adiantaria, pois mesmo com toda boa intenção, com carinho, não conhecem a intensidade do que sinto e muito menos tudo que envolve a história para chegar onde chegou.
Sei que as pessoas que gostam de mim e que sabem que estou num momento difícil, mas não sabem o que está acontecendo, se preocupam, e peço desculpas por isso, mas nesse momento preciso ser um pouco egoísta. Me afastar das redes sociais foi uma decisão para o meu bem. Não sou muito disciplinada, então manter minhas contas, me faria entrar lá ao menos para dar uma olhada e eu preciso de foco. Tem sido bom esse afastamento para estar mais comigo mesmo, para aproveitar melhor minha companhia, para tentar entender melhor a nova realidade e saber como vivê-la.
Embora que com a minha saída das redes sociais, tenha aparecido quem me chamou de bipolar, quem insinuou que fiz aquilo por efeito do vinho que bebi no almoço, que foi para chamar a atenção, tenha dado motivo para tititi nos grupos e até anônimo ter aparecido no outro blog, pois o que não falta é gente com tempo sobrando e usando para esse tipo de coisa, eu prefiro olhar e agradecer aqueles que sei que, de verdade se preocupam, que de verdade gostam de mim, e se gostam de mim, me respeitam e torcem por mim. Mas como sempre fiz, eu voltarei. E isso terá um lado muito bom, ser mais seletiva nas pessoas com quem me relacionar, menos quantidade e mais qualidade.

OBS. antes que alguém pense, não me refiro a nenhuma relação homem mulher, viu? ;)

  "Aprendi com as primaveras a me deixar cortar para poder voltar sempre inteira." Cecília Meireles



foto minha - outono em Paris

Que venha a primavera!!!

13 comentários:

  1. Saber respeitar o outro é fundamental e cada um sabe de seus problemas. Se estás longe, afastada, deves ter os teus motivos e cabe aos outros apenas esperarem desejando que voltes logo e que fiques bem. É o que desejo! beijos,chica

    ResponderExcluir
  2. Bom te encontrar por aqui Luci! Espero que você fique bem logo e volte para as redes. Gosto do seu jeito de escrever, é como uma conversa muito saudável. beijos,

    ResponderExcluir
  3. Oi Luci,dar-se um tempo é sempre bom,para refletir,chorar,aprender e perdoar e volte,volte quando você estiver bem,quando você estiver pronta. Não dê importância para o que as pessoas falam,porque elas sempre falam e nem sempre sabem o que falam. Mil beijos e até breve!

    ResponderExcluir
  4. Oi minha Vida que tenha o tempo que precisar para para estar consigo mesmo.
    Acho que todos seus amigos tem que respeitar esse seu momento,
    Saudades !

    Beijos

    ResponderExcluir
  5. Luci, seja lá o tempo que for, quem decide a duração dele é você.
    E quem ficar de ironia vai praquela lista, sabe?
    Eu tispero, sempre.
    E se demorar eu te ligo de madrugada.
    Ah, eu ligo sim rsrsrsr
    beijossss

    PS: comentário errado, percebeu, né? rsrsrsrs

    ResponderExcluir
  6. Nada, bom ou ruim, dura para sempre...Que sua primavera venha florida, viçosa e iluminada!
    Beijos, Ana

    ResponderExcluir
  7. estou sentindo sua falta,mas sei respeitar o seu momento,quando você voltar estaremos de braços aberto pra ti dar muito carinho,fique com Deus e bjos no seu coração...

    ResponderExcluir
  8. Luci, te conheci no facebook, olhando teus trabalhos e mostrei para minha filha. Na mesma hora ela disse: pede para ser tua amiga, pois tb fosses artesã e com certeza, terão muito assunto. Assim fiz e me aceitasses. Mas, no final, o face é uma janela que achei ventosa e fria, pois apesar de muita coisa linda, há uma superficialidade que me assusta. Então me deparava com teus comentários, sempre lúcidos, coerentes, e me encantava. Curtia tuas coisas, mas não sentia reciprocidade nas minhas. Mas, entendia pq tu já eras muito conhecida, e eu apenas um recém chegada nesse mundo. Enfim, só quero te dizer que o face perdeu a graça com tua saída. Sejam quais forem os teus motivos, saibas que estás em minhas orações, que tenhas bastante saúde,e estarei aqui pelos teus blogs. Meu e-mail ériograndina@yahoo.com.br,casoqueirastrocaridéias sobre livros,artesanato,filmes e comidinhas. E sobre dores e amores. Beijos.
    Dulci Ferreira de Souza/ Porto Alegre/RS.

    ResponderExcluir
  9. Nossa, eu adoro ler os posts, mas eu leio os comentários também e o que a Dulci falou ai em cima é verdade : O face é uma janela ventosa e fria... e como é ...

    Quando vc disse que sairia de tudo tomei um susto, mas acho mesmo que a gente tem que ter liberdade para fazer nossas escolhas sem todo mundo ficar especulando. Engraçado que todo mundo se diz liberal e tals, mas tente fazer algo fora da casinha e vai ver o quanto as pessoas são intransigentes...

    Eu respeito tua decisão, sei que vai voltar mais forte, madura e como diz o ditado : Tudo tem seu tempo, pode ser que de repente vc nem sinta vontade de voltar... e que se isso lhe trouxer felicidade é o que importa !!!

    Saiba que a respeito demais, seu posicionamento ás vezes duros sim, mas é sempre a mesma pessoa, é isso que tenho observado nas pessoas, o caráter !!!!

    Bjus 1000 e quando voltar #michama, rsrsrs

    ResponderExcluir
  10. É Luci ... Cada um sabe de si! Não tenho feito uso do face, de forma ativa; mas o espio diariamente. E realmente é ruim não te ter por lá. Curto o teu trabalho, tua disponibilidade, teu senso de humor, respeito as suas colocações, mesmo quando discordo delas ... E mesmo sem gostar de café, tomei muitos com vc! E sempre em boa companhia! Claro que estou tristinha, mas compreendo e respeito seu momento. Saiba que está no meu coração e que daqui torço pra tua felicidade. Sei que em breve nos veremos. Fica em paz! Beijoca!

    ResponderExcluir
  11. Oi Luci, que bom saber de você por aqui.
    Entendo e respeito sua pausa.
    Que você tenha energia e luz para atingir seus objetivos.

    Grande abraço.

    ResponderExcluir
  12. Luci, consegui vir aqui via note e sem o celular. Enfim gosto da madrugada porque fico em paz com meus pensamentos.

    Eu escrevi uma vez um texto que se chama " Nem todos temos os mesmos horizontes" que escreve na dificuldade que temos em aceitar o horizonte do outro. Digo isso porque passei a vida toda tentando ser aceita do meu jeito nunca me aceitei, fiz terapia, e depois consegui ver que minha personalidade não tinha nada de errado apenas,eu achava que teria que deixar pra lá quem eu achava que não combinava comigo eu assim achava, no fim aprendi a agregar algo de bom dos outros e descartar o ruim. Eu sou bem reservada. Na vida real acho que sou vista como a metida anti social que não se mistura, kkkkkk na net me solto mais, aliás é por conta disso que tomei tanto na cabeça. Aqui fora eu não me dou com todos e como convivo com muita gente por conta do trabalho de Ale me afastei muito das pessoas, porque me decepciono ou não acrescentam nada, fico sozinha a maior parte do tempo. E me sinto bem. Quando saio com uns amigos me divirto, converso sou a ju divertida que sempre fui mas com quem eu gosto kkkk.

    Assim como vc me magoo facilmente. Até porque eu levo pro lado pessoal e estou aprendendo a deixar pra lá. nem sei quando isso vai funcionar mas vai ter que funcionar oras. Quando me desligo da net sinto alivio e algumas saudades.

    Estou voltando ao mundo dos blogs logo, e espero ficar por lá longo tempo fazendo o que gosto escrever sobre o que gosto, livros, filmes e opinar. No outro compartilhar as coisas que aprendi a amar e quero fazer.... coisas da casa porque não existe melhor lugar que minha casa, meu canto, aqui é meu mundo longe dos outros.

    A gente já brigou uma vez, e pra vc ver hoje como é besteira. Tem pessoas que eu não desejo mais contato por várias razões até porque eu nem lembro mais o que houve ou porque não dá certo e quando a gente esquece passa uma borracha e pronto eu sou assim deixo pra lá.

    Eu gosto de vc, já conversamos fizemos pazes, já fiquei com raiva, chorei porém o que fica é o que vc é uma pessoa do bem, cada um tem o jeito de ser, assim como várias pessoas pensam sobre minha pessoa aqui fora ou no virtual, mas sou do bem, quando se dão conta hahhaahah.

    Fica bem. Eu te liguei uma vez estava no Rio lembra? kkkkkk bjo Ju

    ResponderExcluir
  13. Maria de Nazareth Saraive23 de agosto de 2013 22:58

    Levei um enorme susto, quando vi seu post! Voltou rápido, que bom! Fiquei muito triste, tão triste que chorei, acredite, e me preparei para sentir sua falta, falta do nosso café de todas as tardes, falta das risadas altas que dava com você, me preparei também para sentir falta da inspiração que você sempre me deu e naquele dia rezei, rezei por você, pedia a Deus que acalmasse seu coração, que amenizasse a sua dor e que lhe trouxesse a alegria de volta para que nos alegrasse novamente,
    Querida, estou feliz, muito feliz, mas tão feliz que não sei lhe dizer o quanto. E agradeço a Deus por não deixar que a sua ausência fosse longa. Seja bem-vinda, minha querida. Beijos.

    ResponderExcluir