10 de mar de 2013

Um tempo só para mim

Vocês lembram quando contei aqui no blog de como me tornei artesã? (aqui e aqui) Foi uma grande virada na minha vida e a partir daí eu mergulhei no artesanato. Embora ele não consiga pagar todas as contas, ele ajuda a gastar menos do dinheiro que tenho guardado desde que parei de trabalhar fora, dinheiro esse que tinha que durar até sair a aposentadoria. Durou, graças a Deus! Aposentadoria sai em julho \o/
O começo de um novo trabalho é sempre difícil, precisava conquistar clientes e além do mais comecei com algo que nunca havia feito, a decoupagem. Tenho que agradecer muito a diversas artesãs que conheci em comunidades do orkut e que muito me ajudaram. Primeiro os amigos e devagar, graças ao blog e amigos que o divulgaram, clientes foram chegando. Nesses anos trabalhei muito, 12h, 14h 16h por dia, de segunda a segunda. O que mais trouxe clientes foi caixinhas de lembrancinhas de aniversário e foram muitas e muitas até eu não aguentar mais. Eu tenho muita necessidade de fazer coisas diferentes e aí fui fazendo peças diferentes para poder mostrar. Com o tempo, já com uma clientela e o blog bem conhecido, comecei a arriscar outros trabalhos e fui para o feltro, que também amo fazer.
Graças a Deus, nesses pouco mais de 5 anos, nunca fiquei sem encomenda, isso é muito bom, mas também tem um lado que me incomoda há muito tempo, não ter tempo de fazer outras coisas, aprender outras técnicas, realizar novos projetos. Para terem ideia nunca consegui fazer um bazar de Natal por falta de tempo de fazer peças, já que as encomendas tomavam todo meu tempo. Vocês não fazem ideia de quanto material tenho aqui que não consigo tempo para usar. São peças de mdf, tecidos, projetos que compro nas feiras, tudo guardadinho.
Com a aposentadoria chegando, também decidi que é chegada a hora de um pouco de descanso e realizações. Quero dias sem compromissos, quero executar esses projetos de trabalho, quero fazer essas peças, usar os materiais que tenho aqui e quero arrumar meu apartamento (sobre isso escreverei em outro post). Sendo assim, não estou pegando encomendas para o período maio a agosto. Sim, 4 meses para mim!!! Não mereço? ;)
Durante esse tempo vou postar no Artes da Luci tudo de novo que for fazendo, muitas para venda, outras para meu apê, já que ele não tem nada feito por mim. Aliás também vou aproveitar esse tempo para dar umas mexidas nos blogs. É isso! Gostaram da novidade? Sou doida?


beijos e uma semana abençoada!!!!!



3 de mar de 2013

Eu e o Facebook - um desabafo

Estamos sempre mudando, mas há mudanças que acontecem independente da nossa vontade, e elas acontecem de tempos em tempos. Um exemplo meu foi quando completei 30 anos, mudei muito a forma de ver as coisas, as pessoas, a vida e fui notando isso aos poucos. Não sei se é a proximidade de completar 54 anos e começar a viver o 55º de vida, mas há mudanças acontecendo em mim. Aliás as últimas duas semanas tenho notado que ando mais sensível as coisas e também sem saber como agir em determinadas situações. Porém a mudança mais importante é que estou cansada desse bicho chamado ser humano. Claro que não é algo generalizado, que não me refiro a todas as pessoas do mundo, mas com certeza uma boa parte. Como esse tal bicho é complicado, e me incluo, pois percebo que sou complicada para algumas pessoas. Daí você que está lendo isso pode me perguntar "mas Luci, você mora sozinha, sai pouco de casa, como isso acontece?" e eu lhe respondo: "redes sociais". Através delas você consegue enxergar as pessoas muito melhor do que se ela estivesse apenas na sua vida real. 
Quem me conhece de verdade, sabe o quanto gosto de conversar, trocar ideias, brincar, mas também sabem que não sou perfeita, que sou cheia de defeitos como qualquer um. É só me acompanhar no facebook que saberá como sou, porque eu não crio uma personagem, como já fui acusada, mas eu evito passar meus maus momentos, evito ao máximo compartilhar coisas negativas, tento ao máximo não desrespeitar ninguém. Muitas vezes deixo de postar certas coisas porque sei que aquilo pode chatear alguém.
A verdade é que ando cansada de ser cobrada, de ser mal interpretada, de acharem que estou com raiva ou brigando por conta de algo que escrevo. Pessoas "boazinhas" que por conta de você responder algo, já aparecem com mensagem agressiva lhe chamando disso ou daquilo. Quase todos os dias alguém reclama por conta de eu não escrever no mural dela, não comentar nas suas postagens. Alguém que não acredita quando eu digo que não tenho determinado molde para dar e lhe chama de egoísta. Alguém que acha que eu tenho que responder sua mensagem imediatamente e eu demorei um pouco. Alguém que me perguntou algo em algum comentário e eu não vi e por isso não respondi e já vem com pedras na mão questionando. Evito  comentar em postagens de assunto polêmico, principalmente se é uma opinião contrária a minha, pois acho que cada um tem direito a escrever o que quiser, mas esquecem que eu tenho o direito de gostar ou não, de continuar "amiga" da pessoa. Raramente comento, só o faço na intenção de conversar sobre com pessoas que conheço muito e acho que vão entender e trocar ideia comigo, mas aí você leva uma resposta no meio da cara mostrando o contrário. Nossa, como já me decepcionei com pessoas que me eram muito queridas. Olha, tá difícil! 
Sei que você pode pensar, como muita gente já me disse, para deixar essas pessoas prá lá, não perder tempo com isso, mas eu não sei simplesmente ignorar certas coisas. Sim, porque o que me incomoda e até me entristece, é ver no geral como muito ser humano é. O prazer que tem de ser mau, de usar seu tempo para criticar, ofender, cobrar, hostilizar. Como muita gente vem lhe contaminar com suas frustrações e infelicidade. Eu convivi por muitos anos com um pai que gostava de ser infeliz e tinha prazer em nos contaminar com isso, e foi muito difícil aprender a conviver sem se tornar também uma pessoa infeliz. 
O facebook é para mim um lugar de encontrar gente que gosto, de me divertir, de compartilhar as coisas que vejo e aprendo, tanto da vida como das artes, isso me dá prazer. Infelizmente tenho recebido tanta coisa negativa que esse prazer anda abalado, quase nem tenho vontade de aparecer lá, e só apareço pelas pessoas que gosto e que tenho a certeza que também gostam de mim. Acreditam que essa noite eu sonhei que estava respondendo mensagens por causa da cobrança? Foi onde vi que cheguei num limite do tanto que certas coisas andam me chateando e até entristecendo, quando vem de quem nem esperava. Preciso mudar lá, mas ainda não sei exatamente como.
Eu tenho trabalhado uma média de 16h por dia, preciso ganhar dinheiro e pagar minhas contas, pois não tenho nenhum recebimento fixo e nem marido para bancar as despesas. Mesmo assim eu tiro alguns tempinhos no dia para ir lá me distrair, dar atenção a amigos e clientes. Nesses tempinhos eu quero energia boa, mas tem hora que entro e leio algo que já me desagrada e acabo saindo sem ler mais nada ou escrever algo. Quando eu entro no face, vou direto prá minha Linha do Tempo ver minhas notificações, ler comentários, curtí-los, respondê-los, quando necessário. Poucas vezes no dia vou na Página Principal ler as postagens das pessoas, porque meu tempo é pouco e sabemos que se não nos policiarmos vamos ficando e eu preciso trabalhar. Quando posto e comento mais é quando estou sentada ao lado do pc e o que estou fazendo me permite trabalhar e interagir. Só de "amigos" são mais de 2.000, mais 1.600 e tal de assinantes. Ultimamente cada vez que entro nunca tenho menos de 200 notificações. Também sabemos que o face não mostra as postagens de todo mundo que temos como amigos, não entendo o critério de seleção deles.Com isso perco muitas postagens importantes, como aniversário do filho de uma amiga, alguém que ficou doente e eu nem comentei nada. Então, seu eu não tenho curtido e/ou comentado suas postagens, me desculpa, mas posso não ter visto, ou porque o face não me mostrou ou porque não tive tempo de ficar rolando os feeds recebidos. Desculpa se você me pediu algo e eu não pude atender. Desculpe se me perguntou algo e eu não respondi, com certeza é porque não vi.
O que sei nesse momento é que estou cansada e desmotivada. Minha espontaniedade em postar, opinar, brincar, está meio perdida e não gosto de fazer nada só por fazer. Então, por favor, amigos queridos, entendam minha pouca presença nesse momento, mas sei que voltarei como antes assim que resolver tudo isso em mim, assim que souber o que vou mudar por lá para que consiga tirar essa negatividade do meu centinho virtual.
E me desculpem essa imensa postagem, que poderia ficar ainda maior se eu não estivesse vendo a hora passar em pleno domingo e saber que preciso trabalhar.

PS Não revisei o texto, então perdoem os erros.

Um domingo abençoado para todos nós!