3 de jan de 2016

Ainda não saí de 2015... vem Ano Novo!!

Quando dezembro chega você sabe que é hora de fazer determinadas coisas, de encerrar outras para dar um final ao ano que termina e poder começar outro novinho em folha. Pela primeira vez não passei por esse processo.
Em outubro ganhei uma epicondilite no cotovelo direito que fez que eu ficasse sem trabalhar por mais de um mes, e mesmo seguindo tudo direitinho ela não se foi. Um período bem difícil pois tinha muitas coisas para fazer e não podia. Encomendas paradas me deixaram muito aborrecida, estressada, pois não poder cumprir meus prazos, minhas promessas foi muito difícil. Voltei a trabalhar mas com as dores presentes e não conseguia render o que devia. Junto a isso a Campanha Solidária de Natal que eu não podia simplesmente deixar para lá e que exigia muito esforço físico. Tantas coisas que eu queria fazer e não conseguia... Isso ía crescendo dentro de mim. Chegar o Natal e eu não conseguir honrar meus compromissos de trabalho, foi meio me arrasou emocionalmente, mas faria de tudo para conseguir até dia 31; porém não foi bem assim.
Domingo, dia 27, apareceram uns calombos no lado direito da minha cabeça e que doíam e coçavam muito. Achei muito estranho e fiquei atenta acompanhando o aparecimento de outros. Como suo muito na cabeça fiquei pensando se seria isso. Encurtando... Após ir ao Hospital do meu plano de saúde e a médica me dizer que não fazia ideia do que eu tinha, fui à Clínica da Família e fui diagnosticada com Herpes Zoster (cobreiro). Se você teve catapora saiba que o vírus permanece incubado em você e que a qualquer momento ele pode "acordar". E porquê o meu acordou? Baixa imunidade devido a todo estresse que passei. O danado do vírus passeia pelo nervo e por isso dói muito e por isso só de um lado da cabeça, porque do outro lado é outro nervo.Dei muita sorte por ser diagnosticada com menos de 48h e por isso meus caroços cresceram mas não estouraram em múltiplas bolhas. Dores, pontadas na cabeça que refletem no olho e ouvido, muita coceira, 4.000 mg de remédio por dia, creme, mal estar, foi assim que passei os últimos dias de 2015 e os primeiros de 2016. Maior parte do tempo deitada fazendo repouso e assistindo novamente a série Brothers and Sisters. Noites mal dormidas porque as pontadas na cabeça e a coceira me acordavam toda hora. Tentando controlar o emocional para não piorar, pois teve momentos que foram desesperadores.
Não, eu ainda não saí de 2015. Meu tempo está congelado, dias completamente iguais. Não fiz o que queria e tinha para fazer, não passei aquele momento, que mesmo muito cansada, você respira fundo e tem a sensação de dever cumprido. Não, não fui dormir preparada para acordar num novo ano, mesmo sabendo que nada há de diferente nessa mudança, você tem a sensação de que mudou, que há algo no ar. 
O tratamento termina daqui a dois dias e espero que tudo termine mesmo, que chegue o momento que eu possa virar o ano, mesmo trazendo comigo as pendências do ano antigo. O primeiro mes de 2016, que para mim será o 13º de 2015, será de algo parecido com férias, para colocar as pendências em dia.
A única certeza que tenho nesse momento é que quando meu ano novo chegar muita coisa tem que ser diferente. Sinto que é um momento que devo mudar muitas coisas e vou aproveitar o final do meu ano para pensar sobre isso.

.................................................................................................

Ao chegar aqui no blog vi que minha última postagem foi em 28/12/2014. Um ano sem postar... mas sinto muita falta disso! Há coisas que escrevi no facebook e que gostaria de ter escrito aqui, para ficar guardado. Isso é uma das coisas que vai mudar, que voltar ao bloguinho que tem muita importância para mim.


Um 2016 abençoado para todos nós!!